desporto mocambicano

Armada canarinha goleia Baía de Pemba e mantém perseguição aos touros

  • 191

O Costa do Sol recebeu e derrotou o Baía de Pemba por três bolas a zero, em jogo da oitava jornada do Campeonato Nacional de Futebol. A vitória com tons de goleada contou com dois golos do zambiano Obino Chissala e outro golo de Musonda, ambos jogadores vieram do banco para dar vantagem à equipa “canarinha” que aumenta a pressão ao líder, Black Bulls, que só joga na terça-feira, 18 de Junho, numa deslocação difícil a casa da União Desportiva do Songo.

 

Por Redacção LanceMZ e Sérgio Sitóe (Fotos)

 

Para o jogo frente a equipa que representa a província de Cabo Delgado no Moçambola 2024, o Costa do Sol não pode contar com o contributo de Horácio Gonçalves, treinador que cumpre suspensão após a expulsão na jornada anterior e coube ao adjunto Arnaldo Ouana dirigir a equipa que não contou no seus 11 inicial com os jogadores que estiveram ao serviço das selecções, nomeadamente Ali Zacarias, Domingos “Mexer” Macandza e Obino Chissala.

 

E foi com uma toada de equilíbrio que a partida decorreu ao longo da primeira parte, com as duas equipas a visitarem a área de baliza contrária, porém a não conseguir direcionar o remate para o fundo das redes tanto do guarda-redes Joaquim, assim como de Piter, ambos não foram obrigados a tanto trabalho para evitar o golo do adversário.

 

No entanto, Mbulu ainda esteve próximo de chegar ao golo, mas viu o seu fraco remate ser desviado e no corte o defesa dos baianos quase introduzia a bola na sua própria baliza, valeu o travessão que desviou a bola para o desagrado dos “canarinhos”.

 

A turma visitante também viu Gulamo passar entre os dois centrais do Costa do Sol, mas não conseguiu enganar o guarda-redes Joaquim que saiu a tempo de fazer a mancha envitando que o atacante forasteiro chegasse ao golo. E com o nulo as duas equipas foram ao intervalo.

 

O EFEITO CHISALA MUDA O JOGO

 

Na segunda parte Arnaldo Ouana mexeu na equipa e o jogo ficou mais fácil para a equipa da casa que chegou ao primeiro golo aos 54 minutos, com Isac a tirar um remate para defesa de Piter e depois o recém entrado Obino Chiasala a tirar proveito do mau alívio para encostar para o fundos das redes, fazendo o 1-0. Resultado que abriu caminho para a goleada.

 

Aos 65 minutos o internacional zambiano Chissala aproveitou a apatia do meio-campo do Baía de Pemba para tirar um remate do meio da rua que apanhou o guarda-redes Peter desprevenido e a bola foi anichar-se no fundo das redes, naquele que era o segundo golo na partida que colocava o resultado em 2-0, favorável ao Costa do Sol.

 

E aos 88 minutos a armada malawiana dos “canarinhos” produziu uma boa jogada de entendimento, com Mbulu a assistir a Musonda que veio do banco para assinalar o terceiro da contenda, fixando o resultado final da partida que assumiu contornos de goleada, perante a incapacidade do Baía de Pemba em fazer face ao poderio ofensivo da equipa da casa.

 Com a vitória o Costa do Sol passou a somar 17 pontos, menos três que o líder Black Bulls que tem uma deslocação difícil à casa da União Desportiva do Songo.

 

FICHA DO JOGO

CAMPO DO COSTA DO SOL

ARBITRAGEM de Jerónimo Malagueta, 1º Assistente: Roda Mondlane, 2º Assistente: Eugénio Machieie, 4º Árbitro: Wilson Muianga, Assessor de Árbitro: Eduardo Mahumana

COSTA DO SOL: Joaquim, Ciganinho, Chico Muchanga, Chico Mioche, Yanganile, Chirwa, Chester, Adilson, Mbulo, Loyd e Isac

SUPLENTES: Victor, Mesa, Abu, Beto, Macandza, Ali, Chissala, Baptista e Musonda

TREINADOR: Arnaldo Ouana

BAÍA DE PEMBA: Piter, Manuel, Mapangane, Mimi, Gulamo, Kambala, Guidêncio, Cuadrado, Nely, Mbaraca e Sataca Júnior

SUPLENTES: Moka’s, Will, Djemba, Skaba, Danilo, Prince e Hélio

TREINADOR: Eurico da Conceição

 

“Merecíamos muito mais” – Arnaldo Ouana, Treinador-adjunto Costa do Sol

 

“Infelizmente não marcamos muitos golos, porque por aquilo que foi o nosso caudal ofensivo, merecíamos muito mais, acredito que se a gente tivesse atinado com a baliza, no mínimo sairíamos daqui com 5 ou 6 golos, seria uma goleada acentuada. Mas pronto, os três a zero também não deixam de ser uma goleada, ainda que nos tenham condicionado com cartões amarelos aos jogadores e à equipa técnica, tem sido sempre assim”.

 

“Fomos pressionados e cedemos” – Hélder da Conceição, Treinador-adjunto do Baía de Pemba

 

“Sabíamos que o Costa do Sol Ia entrar a pressionar, foi o que se viu, o Costa do Sol pressionou-nos e foi mais astuto e experiente. Tivemos erros de palmatória, foram golos consentidos em termos posicionais de alguns dos nossos jogadores, mas futebol é isto, é com os erros que se aprende e contamos ratificar esses erros nos próximos jogos. Vamos continuar a trabalhar arduamente para conseguirmos alcançar os nossos objectivos na prova”.

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .