desporto mocambicano

Sidat reitera que houve má conduta dos Mambas em Argel e revela que FMF investiu mais 500 mil USD no CHAN-2022

  • 9726

Pela primeira vez o presidente da Federação Moçambicana de Futebol, Feizal Sidat, falou do imbróglio que opõe os Mambas e a FMF relacionado com a exigência dos jogadores do pagamento de 60% dos 400 mil dólares americanos atribuídos pela Confederação Africana de Futebol (CAF) a todas selecções que atingiram a segunda fase do Campeonato Africano das Nações destinado aos jogadores que militam localmente designado CHAN-2022. O timoneiro da FMF reiterou o que a instituição já havia dito em comunicado, ou seja, que houve má conduta por parte dos jogadores

 

Por Alfredo Júnior

 

Numa concorrida conferência de imprensa ocorrida na sala Ferdinand Wilson na sede da FMF, Sidat referiu que a sua instituição só tomou conhecimento da existência de um prémio atribuído pela CAF em plena cidade de Argel, sendo que as informações que circularam nas redes sociais é que agitaram o balneário do combinando nacional.

 

Feizal Sidat considerou que a participação dos Mambas no CHAN-2022 iniciou com a eliminatória frente a Zâmbia e terminou com o jogo do Madagáscar, referente aos quartos-de-final, sendo que todas estas etapas representaram custos para a instituição federativa que em relação aos prémios já investiu o total de 11.622.000,00 MT (onze milhões, seiscentos e vinte e dois mil meticais) cerca de 178.800,00 USD (cento e setenta e oito mil dólares) e que toda a participação na prova custou o total de 34.300.089,35 MT (trinta e quatro milhões de meticais, trezentos mil, oitenta e nove e trinta e cinco centavos), o equivalente a 527.693,68 USD (quinhentos e vinte e sete mil, seiscentos e noventa e três dólares e sessenta e oito centavos), tendo recorrido à banca que emprestou 5.000.000,00 MT (cinco milhões de Meticais) para garantir os fundos para esta operação.

 

Sidat voltou a frisar que aquando da sua entrada na liderança da FMF a sua Direcção teve que pagar dívidas contraídas pelo elenco anterior, algumas das quais relativas aos prémios de jogo, tendo estranhado porquê de anteriormente os jogadores não terem  ferito nenhuma manifestação.

 

O timoneiro do organismo máximo do futebol nacional lamentou o facto de os Mambas terem feito estas exigências fora de Maputo, frisando que que “os problemas não se resolvem em casa alheia”.

 

Sidat sublinhou que a exigência feita pelos jogadores que ameaçavam não sair dos quartos do hotel em Argel para iniciar a viagem de regresso ao país viola o código de conduta da instituição e a FMF não irá tolerar actos de disciplina, frisando a nulidade do documento que o vice-presidente da FMF, Jorge Bambo, rubrico na Argélia, referindo que o dirigente foi coagido a assinar e fê-lo para viabilizar o regresso da equipa a Maputo.

 

Em relação a exigência dos 60% dos 400 mil dólares americanos feita pelos jogadores, Feizal Sidat lançou um desafio para todos moçambicanos apresentarem um regulamento da CAF que estipule como deve ser distribuída a premiação ganha nas suas competições.

 

O Presidente da FMF sublinhou eu os Mambas receberam perto de 480 mil Meticais de premiação, desde o início da campanha frente a Zâmbia até ao jogo do quartos-de-final frente ao Madagáscar, sendo que este valor inclui as ajudas de custo que estão avaliadas em cerca de 2 mil dólares americanos.  

 

CUSTOS DO CHAN 2022

 

Descrição                                           VALOR (MT)              VALOR (USD)

Prémios                                              11.622.000,00 MT    178.800,00 USD

Pocket Money                                   4.451.190,00 MT      68.479,85 USD

Transporte Aéreo                             8.472.830,05 MT      130.351,23 USD

Alojamento e Alimentação             7.519.389,30 MT      115.682,91USD

Pag. a Comissário, árbitros             2.234.680,00 MT      34.379,69 USD

Segurança, transporte, saúde etc

TOTAL                                                34.300.089,35 MT    527.693,68 USD

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .