A Comissão Nacional de Futebol (CNAF) concluiu o processo disciplinar e decidiu ap "/>  

A Comissão Nacional de Futebol (CNAF) concluiu o processo disciplinar e decidiu ap "/>

desporto mocambicano

Árbitros de Elite do Baía vs Ferroviario de Maputo apanham entre 45 a 180 dias de suspensão

  • 313

 

A Comissão Nacional de Futebol (CNAF) concluiu o processo disciplinar e decidiu aplicar penas pesadas de suspensão que variam entre 60 a 180 aos árbitros que estiveram envolvidos no polémico jogo entre o Baía de Pemba e o Ferroviário de Maputo, que motivou protesto dos “locomotivas” da capital do país, entretanto julgado improcedente pelo Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol.

 

Por Redacção LanceMZ

 

Segundo o comunicado difundido pela Federação Moçambicana de Futebol, transcrevendo a deliberação da Comissão de Inquérito da CNAF,  a Paulo Afito, Árbitro Principal, foi aplicada a pena de 90 (Noventa), dias de suspensão, previsto e punido nos termos do Regulamento de Arbitragem.

 

No âmbito do mesmo regulamento, Momed Tembe, que desempenhou as funções de 1° Árbitro Assistente, foi sancionado com a pena de 180 (cento e oitenta), dias de suspensão, enquanto que Macário Gaveto, 2° Arbitro Assistente, foi absolvido pela impossibilidade dele intervir nas incidências ocorridas no jogo em questão.

 

Por outro lado, Chabane Wisso, 4° Árbitro, foi punido com a pena de 60 (Sessenta), dias de suspensão, enquanto que o Hamito Romão, Assessor de Árbitros, foi sancionado com a pena de 45 (quarenta e cinco), días de suspensão, previstos no Regulamento da Arbitragem.

 

Refira-se que a pena produz efeito a partir de 16 de Maio de 2024 e a sua aplicação e extensiva aos jogos da Comissão Provincial de Árbitros de Futebol (COPAF) a que se encontra filiado e foram tidos como atenuantes o facto de, até a data, ter um bom comportamento nos jogos anteriores e ter pautado por actuações positivas; e o facto de ser infractor pela primário.

 

Recordar que Ferroviário de Maputo queixou-se do facto de o árbitro e o 1º auxiliar terem tirado um golo limpo assinalado por Amâncio “Neymar” Canhemba por um fora-de-jogo que aos olhos dos “locomotivas” não existiu. Aliás, as imagens televisivas desse lance circulam nas redes sociais suscitando muitos comentários críticos à actuação da equipa de arbitragem.

 

Os “locomotivas” de Maputo referiram no seu protesto que a equipa de arbitragem cometeu “um erro gravíssimo de avaliação e de interpretação às leis do jogo, pois impediu a realização da substituição no terceiro momento conforme o previsto no comunicado oficial nr° 07/FMF/D/2024, transcrições sob a lei de jogo, lei 3 substituições”, sendo que o “quarto árbitro e o Delegado do jogo, Chabane Wissu e Saha Saíde fizeram mea-culpa, alegando reconhecer o erro inicial que impediu a realização da substituição”, denunciando ainda que “o Delegado do jogo, Sr. Saha Saíde,apelou ao delegado do Ferroviário de Maputo para não reportar o episódio negativo ocorrido, em defesa da equipa de arbitragem na cabine dos árbitros”. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .