desporto mocambicano

UEM reafirma apoio ao vólei da Académica bicampeãs da região

  • 523

 

O ano de 2022 encerrou tal como iniciou para a equipa da Académica: com a conquista do título de campeã regional de voleibol sénior feminino, ao nível da Zona VI, da Confederação Africana de Voleibol. A conquista deixou a entidade patrona da equipa, a Universidade Eduardo Mondlane, orgulhosa pelos feitos alcançados o que valeu uma recepção oferecida por Manuel Guilherme Júnior, Reitor da maior e mais antiga instituição de ensino superior no país que reafirmou o apoio incondicional à equipa.

 

Por Redacção LanceMZ

 

Na ocasião, as bicampeãs africanas apresentaram os troféus conquistados recentemente na Zâmbia ao Reitor da UEM, bem como explicaram todo percurso que culminou com a conquista pela segunda vez consecutiva do título de campeãs, vincando a hegemonia do voleibol moçambicano ao nível da região Austral de África.

 VEJA O TEMA NAS NOSSAS MANCHETES

Manuel Guilherme Júnior mostrou-se rendido aos feitos alcançados pela equipa, daí que no seu discurso de ocasião reafirmou o apoio que a instituição que dirige continuará da as equipas da Associação Académica de Maputo e não só.

 

“O nosso compromisso é eterno, a formação de um ser humano não é completa só com a formação académica, chegar à escola tirar 19 ou 18 valores é muito bom, mas se você não complementa esta sua formação académica com a parte desportiva, cultural ou associativismo universitário você não sai completo de uma universidade”, disse o Reitor da UEM aos atletas da Académica.

RECONHECIMENTO PELOS FEITOS ALCANÇADO

Para as bicampeãs esta recepção feita pelo Reitor da UEM significa o reconhecimento dos feitos alcançados em representação da Académica, da Universidade Eduardo Mondlane, bem como de Moçambique segundo afiançou a capitã das “estudantes”, Assiate Ibrahimo.

 

“É gratificante poder estar aqui, poder perceber que estamos a ser apoiadas por aqueles que estão por detrás destas nossas conquistas e isso encoraja-nos a continuar a trabalhar para a obtenção de bons resultados para o voleibol moçambicano”, disse Ibrahimo.

Para além da Taça e medalhas de bicampeãs, a Manuel Guilherme Júnior foi apresentado o troféu conquistado pela equipa masculina que falhou a revalidação do título regional, mas terminou na segunda posição da prova, algo que foi enaltecido pela reitoria da UEM.

Em nome da equipa masculino falou Aldevino Nuvunga, capitão que considerou que “é um sentimento muito nobre, por estar nesta casa como estudante e também como atleta que trás títulos para esta casa”.

REAPROXIMAÇÃO ENTRE O CLUBE A UNIVERSIDADE 

A cerimónia contou a participação do Presidente da Associação Académica de Maputo, Altenor Pereira, que considerou que o evento “significa a reaproximação física e real” entre o clube a universidade, enquanto que o Presidente da Federação Moçambicana de Voleibol, Mahomed Valá, considerou que as “equipas da Académica cumpriram com o objectivo que era terminar o ano tal como se iniciou, ou seja, com as equipas a chegarem as finais do torneio regional e conquistar a prova, o que aconteceu na sua plenitude em relação à equipa sénior feminina”.

Recordar que para além do título de bicampeã conquista pela equipa sénior feminina e o de vice-campeão pela masculina, a Académica trouxe ao país sete prémios individuais, sendo três em masculinos e quatro em femininos, com destaque para o de MVP – Melhor Jogadora do Campeonato, conquistado pela segunda vez por Ana Paula Sinarportar. 

Estes prémios individuais evidenciam as qualidades dos voleibolistas moçambicanos que têm se destacado ao nível da Região VI, da Confederação Africana de Voleibol, tanto na sala como no vólei de praia. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .