A Associação Black Bulls e a União Desportiva do Songo não foram além de um empate a uma bo "/> A Associação Black Bulls e a União Desportiva do Songo não foram além de um empate a uma bo "/>
desporto mocambicano

Touros e hidroeléctricos empatam e deixam tudo em aberto

  • 733

A Associação Black Bulls e a União Desportiva do Songo não foram além de um empate a uma bola na partida de acerto de calendário do Moçambola 2023, ou seja, em atraso da 16ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol. Com o empate, os “hidroeléctricos” isolaram-se na segunda posição da tabela classificativa com 31 pontos, menos quatro que o líder Ferroviário da Beira (35), duas equipas que têm encontro marcado para a 20ª jornada. Os “touros” estão agora a seis pontos do comandante da tabela classificativa contando agora com 29 pontos.

 

Por Redacção LanceMZ

 

A partida que arrastou bom público para o campo número dois de Tchumene era aguardada com muita ansiedade pelos amantes do futebol, tendo em conta o efeito do seu resultado na tabela classificativa, daí que as duas equipas se apresentaram no seu melhor nível, tendo como perspectiva a conquista dos três pontos em disputa.

 

Entrou melhor a equipa da União Desportiva do Songo que aos cinco minutos de jogo chega ao primeiro golo numa jogada concluída por Reginaldo Faite que aproveitou uma má defesa de Ivan Urubal, encostando a bola para o fundo das redes, para a alegria dos adeptos da turma “hidroeléctrica” que estavam em bom número no recinto.

 

Pouco depois Sidique Sataca faz um roubo de bola e coloca a bola para Dayo António que estava na cara do guarda-redes da equipa da casa, mas quando se preparava para tirar o remate foi desarmado por Danilo que foi a tempo de evitar aquele que seria o segundo golo para a equipa da casa.

 

Apesar do ligeiro ascendente da equipa visitante, a Black Bulls reagiu e aos 43 minutos com Victor a fazer uma excelente assistência para Melque Alexandre tirar um remate de trivela de belo efeito, colocando a bola na gaveta e sem hipóteses de defesa para o guarda-redes Milagre que nem por milagre iria conseguir travar aquele remate que valeu o golo de igualdade para os “touros”, terminando pouco depois a primeira parte.

 

A segunda parte voltou a iniciar com a União Desportiva do Songo a mandar no jogo e à procura do segundo golo, com Reginaldo a fazer um passe precioso para Dominguez que tirou um remate cheio de intenção obrigando a uma defesa apertada a Ivan.

 

Pouco depois numa jogada de contra-ataque, John Banda serve a Dayo António que se coloca na cara do guarda-redes dos “touros” que voltou a vencer um duelo com o melhor marcador do Moçambola 2023.

 

Do outro lado era Danilo quem aparecia em posição privilegiada para finalizar, mas faltou arte na hora de enganar o guarda-redes Valério que adivinhou para onde o lateral esquerdo dos “touros” pretendia enviar a bola.

 

Já próximo do final dos 90 minutos, quem não conseguiu tirar proveito de um passe milimétrico de Reginaldo Faite foi Dayo António que desta feita de cabeça voltou a não conseguir enganar a Ivan Urubal que estava atento entre os postes e foi a tempo de evitar o pior para as duas redes, assegurando que partida terminasse com essa divisão de pontos. (LANCEMZ).

 

“Foi um empate consentido por nós” – Carlos Manuel, Treinador-Adjunto da União do Songo

 

“É um resultado que não nos agrada, vínhamos para aqui para conquistar os três pontos para estarmos mais próximos do Ferroviário da Beira e relançarmos a questão da luta para o título. Mas, também tínhamos pela frente um candidato ao título, dificultou-nos a tarefa e acabou por ser um bom jogo de futebol onde nós estivemos melhor na segunda parte, depois de uma primeira parte mais equilibrada. Há haver um vencedor no jogo de hoje, esse seria a União do Songo este empate acabou por ser consentido pelo aquilo que produzimos na partida de hoje. Agora somos obrigados a ganhar e vamos a Beira à busca dos três pontos, ainda há campeonato”.

 

“Merecíamos ter chegado à vitória” – Inácio Soares, Treinador da União Desportiva do Songo

 

 “Não podemos desistir do título enquanto houver esperança. Saímos deste jogo com um sentimento amargo, poderíamos ter chegado ao golo se tivéssemos mais calma no momento de decisão de remate à baliza, depois do golo do Songo nos primeiros minutos na primeira jogada que eles fizeram nós tivemos uma boa reacção na primeira parte e conseguimos chegar ao golo. Na segunda parte fomos a equipas que mais vezes procuramos o golo e acho que merecíamos ter chegado à vitória, mas muitas vezes decidimos mal no último momento de finalização e do último passe e isso custou-nos caro e não conseguimos ganhar e agora temos que continuar a trabalhar e ver o que acontece”.

 

FICHA TÉCNICA

CAMPO 2 DA ABB EM TCHUMENE

ARBITRAGEM DE Artur Alfinar, auxiliado por Zacarias Balói (1º Assistente), Fernando Johanisse (2º Assistente) e Fernando Malendza (4º árbitro)

 

BLACK BULLS: Ivan, Fidel, Chamboco, Nené, Danilo, Pelembe, Kadre, Rume, Victor, Ejaita e Melque Alexandre

SUPLENTES: Teixeira, Kélvio, Hammed, Jesus, Celton, Orlando, Pepo e Fernandinho

TREINADOR: Inácio Soares

 

UNIÃO DO SONGO: Valério, Amorim, Sidique, Agenor, Tinotende, Muzaza, Dominguez, John Banda, Reginaldo, Dayo António e Emmanuel.

SUPLENTES: Guirrugo, Bheu, Jimmy, Nelson, Ifren, Dário, Fopa e Abeddy

TREINADOR: Srdjan Zivojnov

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .