Foi preciso o Costa do Sol perder de forma humilhante em casa, ou seja, por três bola sem concorrência frente ao F "/> Foi preciso o Costa do Sol perder de forma humilhante em casa, ou seja, por três bola sem concorrência frente ao F "/>
desporto mocambicano

Semedo abre o “bico” e ataca estrutura “canarinha”

  • 192

Foi preciso o Costa do Sol perder de forma humilhante em casa, ou seja, por três bola sem concorrência frente ao Ferroviário da Beira, para que o treinador Artur Semedo quebra-se o pacto com o silêncio que vinha mantendo, desde que assinou contrato com o clube “canarinho” em Agosto de 2021.

                                      

Por Redacção LanceMZ

 

Semedo que foi jogador do Costa do Sol antes de rumar para Portugal, portanto um “canário” de gema abriu o bico para decifrar as curtas frases que vinham sendo proferidas pelo seu adjunto, Tiago Machaisse, sobretudo quando a equipa realizasse jogos menos conseguidos.

 

Falando aos microfones da RM Desporto logo após a pesada derrota por três bolas a zero, Semedo começou por dizer que “é decepcionante, fazer um trabalho como este, ao longo da época, com um plantel com a qualidade que tem e estarmos a sofrer por má vontade de pessoas que não querem que isto vá para frente”.

 

Sem identificar as pessoas visadas nas suas palavras, muito menos levantar o véu sobre a alegada má vontade que faz o clube “canarinho” perder jogos no Moçambola, Artur Semedo deixou claro que está em rota de colisão com a estrutura directiva do Clube Desportos da Costa do Sol, presidido poe Jonas Chitsumba.

 

Mais adiante Semedo deixou ficar um alerta: “por hoje reservo-me o direito de não dizer nada, mas não vou tolerar mais isto daqui para frente. Tenho um capital de respeito neste país que não pode ser posto em causa por algumas pessoas, é bom que as pessoas saibam”.

 

ALEGADA ALIANÇA PARA O DERRUBAR

 

Tal como no passado e aquando da passagem por outros clubes, Artur Semedo atribuiu a culpa dos maus resultados a terceiras pessoas, alegando que existe uma aliança dentro e fora do seu clube para que não continue na equipa “canarinha”.

 

“Eu sei que há aqui uma aliança terrível entre o que se passa aqui dentro e lá fora, eu sei disso, eu sei que há muita gente apostada em que eu provavelmente não continue aqui, mas provavelmente essas pessoas vão ter de esperar muito tempo”, disse Semedo.

 

Tal como vinha dizendo Tiago Machaisse, Artur Semedo escusou-se de “dar os nomes aos bois”, ou seja, de dizer quem estaria a interferir no seu trabalho, limitando-se a referir que há muita interferência no seu trabalho.

 

“Não preciso de alongar-me mais, mas claramente que há pessoas que interferem no meu trabalho”, rematou o treinador.

 

SILÊNCIO DA DIRECÇÃO “CANARINHA”

 

A Direcção do Costa do Sol que é indirectamente visada nas palavras de Artur Semedo ainda não reagiu a estes pronunciamentos, muito menos ao que já haviam sido proferidos pelo treinador-adjunto que deixou transparecer que há um desentendimento entre a equipa técnica e a estrutura directiva do clube.

 

Enquanto isso, os adeptos do clube particularmente da claque oficial “thokosa” mostra-se impaciente com os maus resultados da sua equipa, sobretudo devido às pobres exibições da formação orientada por Artur Semedo que falhou os principais objectivos da época que passavam pela conquista das duas principais provas futebolísticas da época, nomeadamente o Moçambola e a Taça de Moçambique, sendo nesta última prova foi eliminado em casa pelo Ferroviário de Maputo.

 

O Costa do Sol segue na quarta posição da tabela classificativa com 28 pontos, fruto de oito vitórias, quatro empates e sete derrotas, tendo marcado 21 golos e sofrido o mesmo número de tento, registando exibições pouco convincentes, sobretudo quando jogam em sua casa.

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .