desporto mocambicano

Militares sem salários travam Locomotivas do Chiveve

  • 864

O Ferroviário da Beira empatou sem golos na sua deslocação ao terreno a Maputo para defrontar o Matchedje no jogo pontuável a 14ª jornada do Moçambola. O jogo teve lugar na tarde deste sábado, 12 de Agosto, no Complexo Desportivo de Tchumene, casa empresta aos militares. Apesar de estarem há sete meses sem salários, os “militares” bateram-se com galhardia, impedindo que os “locomotivas” do Chiveve assaltassem provisoriamente a liderança da prova.

 

Por: Redação LanceMZ e Jaime Machel (Fotos)

 

O primeiro lance de perigo do jogo pertenceu ao Matchedje, o avançado Gabi, atira um remate do interior da grande área e a bola não entrou na baliza de Germano, foi um tiro rasteiro que quase foi anichar-se lá no fundo das redes.

 

O Ferroviário da Beira respondeu e bem num lance em que Estevão e Touré tiveram a oportunidade de fazer o primeiro golo da partida, os dois jogadores não souberam se comunicar, atrapalharam-se e a defesa “militar” limpou a sua área, anulando as intenções dos forasteiros.

 

Os militares não só defendiam bem, conseguiam nalgum momento criar calafrios a defensiva contrária. Tchitcho teve a oportunidade de balançar as redes mas o tiro saiu por cima da baliza.

 

O brasileiro Gustavo que foi emprestado aos “locomotivas” do Chivevepela Black Bulls, rematou na entrada da grande área e o esférico foi parar nas mãos do guarda-redes Daniel.

 

O cérebro da equipa “locomotiva”, o médio João Bonde, atirou com mestria um portentoso remate para a defesa atenta de Daniel que mais uma vez negou o golo da equipa adversária.

 

Foi com um nulo que as duas equipas recolheram aos balneários. Quanto a arbitragem, ao longo da primeira parte o juiz da partida não foi imparcial porque a equipa da casa era mais favorecida, os jogadores eram assistidos dentro do campo pela equipa médica durante muito tempo, os minutos de compensação dados não foram directamente proporcionais às paragens que se verificaram na etapa inicial.

 

A segunda parte inicia com os Locomotivas com o pé no acelerador e com as setas apontadas para o ataque, Abass remata e o guardião Militar dá uma sapatada para fotografia que levantou o campo.

 

DESPERDÍCIO DE LOLÓ

 

O Matchedje desperdiçou uma oferta quando Loló, é entregue a bola pelo guarda-redes Germano, teve tudo para fazer o golo, mas não preparou a bola e de primeira, atirou por cima da baliza, não acreditou no que acabara de fazer.

 

Ling teve igualmente a oportunidade de apontar o golo, tirou todos os adversários do caminho, mas fez um remate que se assemelha a um passe para o guardião “militar” que esteve atento entre os postes.

 

Num cabeceamento de cima pra baixo, Raymond quase dava alegria a turma visitante mas a bola saiu ao lado. Poucas vezes o Matchedje ameaçou a defesa contrária na segunda parte.

 

Com o nulo a prevalecer no marcador, o árbitro da partida, Fernando Molenza, terminou o jogo. Com o resultado o Ferroviário da Beira não consegue assaltar a liderança, soma 23 pontos porém, continua na segunda posição e na perseguição ao líder Black Bulls.(LANCEMZ)

 

FICHA TÉRCNICA

LOCAL: Complexo Desportivo de Tchumene, campo n° 2

Arbitragem de Fernando Malendza; 1°Assistente: Olinda Couana; 2° Assistente: Lucio Namarroi; 4° Árbitro: Dique Muchanga

 

MATCHEDJE DE MAPUTO: Daniel, Altino (Loló), Borroro, Mendonça (Sérgio), Macamito (Sonto), Malela, Tchitcho, Mabomo (Kabila), Dinheiro, Gabi e Pachel

 

SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Franque, Onésio, Manucho e Kampanga

 

Treinador: Abneiro Ussaca

 

FERROVIÁRIO DA BEIRA: Germano, Celso (Papy), Comissário (Manucho), Salomão, Amadou, Toure (Abas), João Bonde, Maré, Raymond, Gustavo (Ling) e Estevão (Gervásio)

 

SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Crimildo e Shelton

 

Treinador: Hélder Duarte

 

Ações disciplinares – Cartão Amarelo: Maré, Daniel, Tchitcho, Salomão e Abass.

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .