Os 12 clubes que participam no Campeonato Nacional de Fute "/> Os 12 clubes que participam no Campeonato Nacional de Fute "/>
desporto mocambicano

Clubes querem 100 mil USD como prémio para o campeão do Moçambola e dívida da LMF para com clubes tende a duplicar

  • 1343

Os 12 clubes que participam no Campeonato Nacional de Futebol – Moçambola querem que o prémio a ser atribuído ao Campeão Nacional seja revisto. Os associados da Liga Moçambicana de Futebol (LMF) querem que esta instituição suba a premiação do actual valor de 600 mil Meticais, para 100 mil dólares americanos (cerca de seis milhões de Meticais).

 

Por Alfredo Júnior e Jaime Machel (Fotos)

 

Esta posição foi apresentada durante a 27ª Assembleia Geral Ordinária da LMF, reunião na qual os clubes voltaram a apresentar esta preocupação, tal como já havia sido feito em assembleias anteriores, por sentirem que a premiação actual não dignifica o campeão.

 

Jeremias da Costa, Vice-presidente do Costa do Sol, foi uma das vozes a levantar esta questão, tendo os responsáveis dos clubes que tomaram parte na magna reunião questionado sobre “como é possível que o melhor jogador da prova tenha um prémio cujo valor financeiro é superior ao que é ganho pelo clube que se sagra campeão”.

 

 O Presidente da LMF, Ananias Couana, referiu na ocasião que esta “é um assunto que já está a ser analisado pela liga, tanto mais que já encetamos contactos junto de patrocinadores que se predispõem a aumentar a premiação a atribuir ao Campeão e vice-campeão nacional, valor esses que poderão não chegar aos 100 mil dólares, mas que seguramente que serão superiores ao valor atribuído em anos anteriores”.

 

Refira-se que para este ano a LMF em parceria com a Sociedade Notícias voltou a introduzir o prémio a atribuir ao Melhor Jogador do Moçambola que será encontrado através do voto popular e o vencedor irá receber uma viatura Nissan, novinha em folha, cujo valor de mercado está estimado em cerca de 1.5 milhão de Meticais, facto que tem elevado a crítica e exigências efectuadas pelos clubes de melhorias da premiação ao campeão.

 

DÍVIDA PARA COM CLUBES QUASE DUPLICA

 

Apesar de o prémio a que o Campeão Nacional tem direito de 600 mil Meticais ser considerado de irrisório, a Liga Moçambicana de Futebol não tem canalizado este valor aos últimos vencedores do Campeonato Nacional de Futebol o que aumenta o número de credores para com a LMF.

 

Nas dívidas para com os clubes, a LMF tem registado até 30 de Novembro de 2022 o valor de 15.941.643,00 MT (quinze milhões, novecentos e quarenta e um mil e seiscentos e quarenta e três Meticais) contra os anteriores 8.222.418,00 MT (oito milhões, duzentos e vinte e dois mil e quatrocentos e dezoito Meticais), ou seja, as dívidas cresceram em 7.719.225,00 MT (sete milhões, setecentos e dezanove mil e duzentos e vinte e cinco Meticais), quase o dobro da que foi registada em 2021.

 

Dos clubes credores da LMF destacam-se os que recentemente se sagraram campeões, com a União Desportiva de Maputo a ter por receber o valor de 1.850.000,00 MT (um milhão, oitocentos e cinquenta mil Meticais), seguindo-se o Ferroviário de Lichinga com a cifra de 1.587.228,00 MT (um milhão, quinhentos e oitenta e sete mil, duzentos e vinte e oito Meticais), Ferroviário de Maputo tendo a receber o montante 1.573.004 MT (um milhão, quinhentos e setenta e três mil e quatro Meticais), Associação Desportiva de Vilanculo com valor de Vilanculos 1.462.629 MT (um milhão, quatrocentos e sessenta e dois mil e seiscentos e vinte nove Meticais), Ferroviário de Nampula tem a receber 1.448.679,00 MT (um milhão, quatrocentos e quarenta e oito mil e seiscentos e setenta e nove Meticais), Black Bulls com a cifra de 1.132.064,00 MT (um milhão, cento e trinta e dois mil e sessenta e quatro Meticais) e Costa do Sol com um crédito por receber de 1.110.749,00 MT (um milhão, cento e dez mil, setecentos e quarenta e nove Meticais).

 

 

AG EXTRAORDINÁRIA PARA ANALISAR SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA

 

Para analisar a saúde financeira da Liga Moçambicana de Futebol bem como a sustentabilidade do Moçambola, os clubes inscritos para disputarem a prova que arranca a 15 de Abril sugeriram a realização o mais breve possível de uma Assembleia Geral Extraordinária da Liga Moçambicana de Futebol.

 

A Direcção da LMF concordou com a ideia de se convocar uma magna reunião dos associados para discutir este tema periclitante, visto que poderão ser encontrados caminhos para a melhoria da viabilidade económica e financeira da realização do Campeonato Nacional de Futebol.

 

Espera-se qPAGue o mais breve possível a LMF possa indicar a data de realização desta Assembleia Geral Extraordinária, existindo uma certeza de que a mesma irá acontecer depois do arranque do Moçambola 2023 que está previsto para o dia 15 de Abril próximo. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .