É caso para dizer: a vingança serve-se fria e pelos pés de Telinho. É "/>  

É caso para dizer: a vingança serve-se fria e pelos pés de Telinho. É "/>

desporto mocambicano

A vingança serve-se fria e por Telinho que abate canarinhos que não conseguem voar

  • 353

 

É caso para dizer: a vingança serve-se fria e pelos pés de Telinho. É que o internacional moçambicano foi dispensado no início da época pelo Costa do Sol e coube ao experiente jogador marcar o único golo que deu a vitória ao Ferroviário de Nampula, num dos jogo que marcou a abertura da quinta jornada do Moçambola 2023.

 

Por Redacção LanceMZ e FB CFN (Foto)

 

E já lá vão quatro golos de Stélio Ernesto, ou simplesmente, Telinho que renasceu e reacendeu a sua chama ofensiva no Santuário 25 de Junho, sendo um dos jogadores que contribui grandemente para os nove pontos até aqui conquistados pelos Axinenes que sempre que jogam em casa pontuam.

 

O Costa do Sol já vai na sua terceira derrota no Campeonato Nacional de Futebol e coloca-se à jeito no que a luta pelo título de campeão diz respeito, pois a distância que o separa do líder da competição tem tendência a aumentar.

 

É indisfarçável a crise de resultados positivos no seio dos “canarinhos” que até tem tido um volume ofensivo de assinalar, conseguindo maior posse de bola, mas pecando grandemente no capítulo de finalização, daí que em cinco jogos os pupilos de Horácio Gonçalves tenham marcado apenas um golo, na única vitória até aqui alcançada e frente ao um recém regressado ao Moçambola, concretamente o Baía de Pemba de Pemba FC.

 

Os alarmes há muito tempo que soaram no ninho dos “canarinhos”  que após as duas primeiras jornadas queixaram-se da actuação das equipas de arbitragem, mas que nesta última só se podem queixar de si mesmo por não conseguirem transformar as oportunidades que criam em golos. Falta competência ofensiva ao Costa do Sol para transformar o seu jogo em triunfos.

 

Depois de ter sido surpreendido na deslocação à Maputo onde perdeu por 2-1 frente ao Matchedje, Antoninho Muchanga promoveu inúmeras alterações no seu xadrez, destacando-se a entrada e actuação do jovem guarda-redes Fazito que fez uma excelente exibição mantendo a sua baliza inviolável ao longo dos 90 minutos.

 

Esta é a terceira vitória do Ferroviário de Nampula em três jogos disputados no Campo 25 de Junho, o que equivale dizer que  os Axinenes mandam no seu “santuário” que é transformado em um verdadeiro “inferno” para todos seus visitantes que não saem de lá vivos. Que o diga o Costa do Sol que regressa à casa de cara amarrada e sem poder dar um presente de boas vindas ao recém eleito Presidente do clube, Alberto Banze. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .