desporto mocambicano

No duelo entre “locomotivas” o de Chiveve foi superior em pleno Estádio da Machava

  • 450

 

O Ferroviário da Beira veio a Maputo arrancar três preciosos pontos no duelo com o seu homónimo de Maputo, na partida referente à primeira jornada do Moçambola 2022, ganhando alento para o jogo da segunda ronda diante da Black Bulls com quem perdeu em jogo da Super Taça Mário Esteves Coluna. 

 

Por Redacção LanceMZ/Sérgio Sitóe (Fotos)

 

Foi no Estádio da Machava que teve lugar o embate entre o Ferroviário de Maputo e o seu homónimo da Beira para a jornada inaugural do Moçambola 2022, prova em que as duas equipas gel ambição de vencer.

Este foi o primeiro frente-a-frente entre o treinador zambiano Wedson Nyerenda e o belga Jean Louscito, sendo que este estreava-se no Campeonato Nacional de Futebol. Os donos da casa foram os primeiros a ameaçaram a baliza contrária, mas num remate controlado por Milagre. 

 

Na outra baliza Jafete não conseguiu encontrar o caminho para o fundo da baliza, rematando para as nuvens. Era o aviso dos “locomotivas” do Chiveve que no minuto 13 chegaram ao golo inaugural, num remate tirado de fora da grande área por Gervásio que atirou rasteiro para o fundo das redes de Franque. Uma assistência perfeita de João para um remate bem colocado por Gervásio que inaugurou o activo. 

 

Pouco depois foi a vez de Gervásio fazer um passe açucarado para João, mas o cabeceamento do atacante acabou saindo a escassos centímetros da baliza da equipa “locomotiva” da capital do país. 

 

A avalanche ofensiva da equipa do Chiveve era maior que Jafete controlou a bola e tirou o guarda-redes e os defesas do seu alcance, porém acabou tendo pontaria a mais, ou seja o seu remate foi devolvido pelo poste direito da baliza de Franque. Um susto para a claque “Vata Xanisseka” e desalento de Wedson Nyerenda. 

VEJA O RESUMO NO NOSSO YOUTUBE

O Ferroviário de Maputo voltou a ameaçar a baliza contrária num pontapé de canto, com Edson a falhar o corte, mas Milagre esteve atento ao defender para canto. Instantes depois Simões Guambe mandou as duas equipas para o intervalo.

 

Na segunda parte foram os forasteiros que voltaram a entrar melhor. Num contra-ataque a bola é colocada em Jafete que ao mudar de direção deixa Jeitoso sem jeito para defender e calmamente o atacante dos “locomotivas” do Chiveve atirou para as malhas da baliza de Franque que nada podia fazer para evitar o segundo golo dos visitantes. 

 

Com dois golos de desvantagem, o Ferroviário de Maputo beneficiou de uma trabalhada da defensiva do Chiveve e o experiente capitão Kito tirou proveito para rematar a contar fazendo o 1-2. Estavam jogados 69 minutos. 

 

A turma tudo fez para chegar ao golo de igualdade, mas faltou discernimento dos seus atacantes na hora de finalizar as jogadas ofensivas, quiçá pelo facto de a partida ter terminado quase que à luz de velas e com uma chuva que perturbou o curso normal dos instantes finais da partida na qual o Ferroviário da Beira conseguiu uma preciosa vitória na capital do país. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .