desporto mocambicano

Investidores italianos vão financiar presença do Brera Tchumene no Moçambola 2024

  • 3269

 A promoção do Brera FC ao Moçambola é o primeiro sucesso importante da operação internacional do Brera de Milão, a terceira equipa milanesa da Itália que escolheu o caminho do profissionalismo no futebol, investindo em Moçambique na equipa de Tchumene. Os investidores italianos do Brera passarão a contar com três equipas na principal divisão de três países diferentes e continentes: no Brera Strumica presidido por Goran Pandev, que já joga na Liga Prva da Macedónia do Norte, e no Brera Ilch, que se estreia no início de 2024 na Primeira Divisão da Mongólia, Brera Tchumene que a partir da próxima época jogará Moçambola, o Campeonato Nacional de Moçambique.

 

Por Alfredo Júnior  

 

Um projecto vencedor desde a sua primeira época, que começou em Abril e se traduziu numa caminhada triunfal que viu os preto-verdes de África vencerem primeiro o Campeonato Provincial da Segunda Divisão de Maputo, dominando depois o Grupo A da Poule de Apuramento ao Moçambola ao nível da zona Sul, com seis vitórias em outros tantos jogos, vencendo então com uma dupla vitória na final do ‘play-off’ contra o Desportivo da Matola.

 

Naturalmente satisfeitos com os primeiros resultados do clube estão os sócios italianos deste projecto que contam com Simão Cossa como Presidente e representante dos sócios moçambicanos, destacando-se dentre vários o empresário Junaid Lalgy, entre outros. Após a qualificação ao Moçambola, Paolo Bertaccini, do Brera Calcio Holding de Milão, não escondeu essa satisfação e projectou o futuro da equipa.

 

“Este nosso projecto não é apenas virado para a fase futebolística, estamos também preocupados com a parte social. O suporte que a será dado pela Brera Holding de Milão a este equipa de Tchumene será voltada para três áreas, sendo que a primeira será de cariz financeiro e nas próximas semanas vamos discutir com a contra-parte moçambicana os detalhes técnicos. O segundo suporte vai ser do ponto de vista técnico, vimos que a equipa tem uma boa qualidade nos seus jogadores e treinadores, mas há uma clara necessidade de aumentar esse nível, pelo que vamos proporcionar formação para técnicos locais com a vinda de especialistas que trabalham na Itália que virão a Moçambique. E a terceira componente importante para os investidores será a parte social de modo a que toda actividade desportiva tenha efeito nas pessoas, nos bairros, para que todo investimento desportivo tenha reflexo na sociedade e nas capacidades das pessoas para serem mais competitivas na vida”, disse Paolo Bertacci.

 

MOÇAMBIQUE É SEXY  TAMBÉM PARA INVESTIR NO DESPORTO

 

A empresa Brera Holding está cotada na Bolsa de Valores da Nasdaq dos Estados Unidos da América e também na Bolsa de Milão, de onde projecto atrair investidores para o clube Moçambicano que vai estrear-se no Moçambola.

 

“Projectamos contactar investidores na Bolsa de Nasdaq e de Milão, bem como parceiros moçambicanos de modo a ter uma parceria compartilhada estrategicamente e operativamente. Depois do trabalho que vimos neste primeiro ano em Itália há muita expectativa depois dos primeiros resultados desportivos e sociais. Tivemos conversas com empresas italianas que operam em Moçambique, com o objectivo de ter uma equipa competitiva e de bom nível, com muitos jovens, estamos cientes de que não podemos ganhar sempre, mas queremos ter uma equipa com uma capacidade de ganhar três a quatro jogos, para termos uma equipa com capacidade local, nacional, africano e internacional”, revelou Bertacci.

 

A Câmera de Comércio Moçambique – Itália, através do seu Presidente Simon Santi, diz que já há empresas italianas que operam no nosso país que manifestaram o interesse em investir no Brera Tchumene FC, sendo que nos próximos tempos poderão ser anunciadas parcerias importantes.

 

“A conversa nesse sentido já está em marcha no sentido de colaborarmos com o Brera Tchumene FC porque nós achamos que esta parceria com o desporto poderá dar mais visibilidade às empresas italianas, porque o espírito desta equipa está voltado no desenvolvimento das capacidades dos jovens. Neste dia da final da poule tivemos a presença de uma grande empresa da Itália e também da diplomacia italiana aqui em Maputo, com o objectivo de não só mobilizar fundos mas também mobilizar apoios para um desporto que está a crescer. Para os investidores Moçambique é um país sexy, mas também estamos a demonstrar que é também sexy na vertente desportiva, pelo que queremos apoiar o Brera, daí que dissemos força a Itália que depois de ter a Lazio de Maputo que no seu segundo ano na liga de basquetebol terminou na terceira posição, no próximo ano teremos uma equipa no Moçambola”, disse Simon Santi.  

 

 

COMPLEXO DO TCHUMENE CONTINUARÁ CASA EMPRESTADA

 

Nos próximos dois meses os investidores italianos e moçambicanos vão trabalhar no projecto que também tem a ambição de ter infraestruturas próprias, porém as instalações do complexo desportivo de Tchumene da Black Bulls continuará a ser a sua casa emprestada.

 

“Como investidores sabemos que a aplicação dos fundos tem que ter um equilíbrio, o primeiro ano foi de fazer experiências que tiveram muito sucesso e contamos para tal com uma casa emprestada. Nos próximos dois meses serão de conversas que vão abordar esta possibilidade de termos casa própria, mas temos uma certeza de que no primeiro ano do Moçambola será em casa emprestada e vamos definir uma parceria com a Black Bulls, sendo que vamos nos focar no investimento na equipa e nos projectos sociais, sendo seguro que no vamos jogar neste estádio”, revelou o responsável pela Brera Holding.

 

TRABALHAR PARA EXPORTAR JOGADORES

 

A componente desportiva dos investidores do Brera Holding acredita no potencial desportivo do seu braço moçambicano, sendo que Leonardo Alleoti filho do fundador do clube italiano, mostra-se rendido com o que já foi alcançado no primeiro ano de operação.

 

“Acho que o que foi feito neste primeiro ano é algo incrível, demonstra a qualidade dos jogadores moçambicanos, visto que temos atletas que fazem parte da selecção nacional de Sub-20 de Moçambique e a nossa visão é de formar esses jogadores para que sejam fortes e competitivos para exportá-los para o mercado Europeu. O nosso projecto desportivo é tornar esta equipa italo-moçambicano, mas forte, de modo a que tenha uma ponte entre o futebol entre os dois países, para além de criar uma ligação entre a Itália e os restantes países, como a Macedónia e da Mongólia onde também termos parcerias com clubes locais”.

 

Por ora, a aposta será na capacitação dos treinadores moçambicanos, não descurando a possibilidade de a equipa poder contar com forte apoio de técnicos que trabalham no mercado italiano e que estão no radar do Brera Football Club, considerada a terceira equipa da cidade de Milão e que nesta altura milita Série D do futebol italiano. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .