desporto mocambicano

Vitória firme frente ao Zimbabwe leva Moçambique a final no acesso ao AfroCAN-2023

  • 386

A selecção nacional de basquetebol sénior masculina de Moçambique está apurada para a final que vai ditar o representante da Zona VI para o AfroCAN-2023, na sequência da vitória por 66-53, no jogo que marcou o encerramento da fase regular da prova e que ditou que as duas selecções vão disputar a decisão nesta terça-feira, pelas 19:00 Horas, na arena instalada na Feira Internacional do Zimbabwe, em Bulawayo.

 

Por Alfredo Júnior, em Bulawayo

 

Moçambique chegou a partida deste domingo obrigado a vencer, após ter perdido o jogo no dia anterior frente à turma da Zâmbia, por 80-73, uma derrota surpreendente para aquilo que eram as contas da equipa de Milagre Macome.

 

Cerca de 24 horas depois desse desaire o combinado moçambicano apareceu transfigurado, não se deixando intimidar pelos ruidosos adeptos da equipa da casa que do primeiro ao último minuto puxaram pela formação zimbabweana, conseguindo sair do primeiro quarto com uma vantagem mínima de um ponto, ou seja, 22-21.

 

O Zimbabwe apostou no seu jogo interior alimentando o poste Vitalis Chikoko (terminou a partida com 24 pontos e 9 ressaltos), mas tiveram pronta resposta do tiro exterior moçambicano através de Elves “Stam”Homwana (autor de um duplo-duplo com 10 pontos e 13 ressaltos, dos quais 11 defensivos), levando a que Moçambique saísse para o intervalo a vencer por 40-32.

 

No terceiro quarto veio ao de cima a grande pecha do basquetebol moçambicano em que a produção cai bastante. Foi o que aconteceu, com Pio Matos Júnior a enfrentar dificuldades para organizar o jogo, a defesa a permitir muitos pontos por parte de Chris Tsvarai (9 pontos em todo jogo), com a etapa a terminar com um parcial de 9-17 que colocou o resultado empatado a 49 pontos.

 

Para os últimos dez minutos a aposta de Moçambique foi numa defesa apertada de Turdevales Nhantumbo (6 pontos e 7 ressaltos) a Vitalis Chikoko que esteve apagado, enquanto que do lado ofensivo Baggio Chimonzo (10 pontos) melhor alimentou o jogo, permitindo que aparecesse Ayad Munguambe (17 pontos e 8 ressaltos) a desequilibrar o que contribuiu para o cinco nacional fugisse para uma vantagem de 13 pontos no final dos 40 minutos, em que o resultado se fixou em 66-53. (LANCEMZ)

 

 

“Vamos trabalhar arduamente para a final”- Amarildo Taquidir, treinador-adjunto de Moçambique

 

“Temos a agradecer o desempenho da equipa que esteve concentrada desde o primeiro minuto até ao último, com alguns momentos do terceiro período em que faltou essa concentração, mas o objectivo que nos levou para esse jogo que era ganhar para passar para a finalíssima foi conseguido. Agora vamos repousar, recuperar as mazelas que o grupo tem e preparar o jogo contra o Zimbabwe, já conhecemos minimamente o adversário. O dia de descanso vai ser focado na recuperação dos jogos e no estudo do adversário. Sabemos que os zimbabweanos são fortes na posição 5 com o jogador Vitalis Chikoko, vamos estudar para ter uma abordagem idêntica ao jogo deste domingo, conseguimos contrariar e é isso que vamos tentar fazer no jogo desta terça-feira, onde a equipa deverá estar focada na vitória”.

 

“Demos a vida pelo nosso país”- Turdevales Nhantumbo, Jogador moçambicano

 

“Foi um bom jogo, a equipa entrou concentrada diferentemente do jogo com a Zâmbia, defendemos melhor e apesar do terceiro período, estivemos determinados para ganhar visto que era tudo ou nada e conseguimos o objectivo. A equipa conversou, esteve mais unida e houve comunicação, demos a vida pelo nosso país, Moçambique. Agora vamos nos concentrar para ganhar a final, vamos lutar até ao fim”.

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .