Moçambique foi derrotado por Cabo Verde por três bolas a zero no jogo da segunda jorn "/>  

Moçambique foi derrotado por Cabo Verde por três bolas a zero no jogo da segunda jorn "/>

desporto mocambicano

Tubarões Azuis goleiam Mambas que complicam hipóteses de continuidade no CAN-2023

  • 111

 

Moçambique foi derrotado por Cabo Verde por três bolas a zero no jogo da segunda jornada do Campeonato Africano das Nações - CAN-2023, que decorre na Costa do Marfim. Em pleno estádio  Félix Félix Houphouët-Boigny com 5794 espectadores, os Mambas complicaram o seu objectivo de qualificarem-se para a segunda fase da prova, pois com o empate a duas bolas entre Egipto e Gana a equipa de Chiquinho Conde passou a ocupar a última posição do Grupo  B com um ponto, enquanto que Cabo Verde qualifica-se para etapa seguinte com 6 pontos e com uma jornada ainda por jogar.

 

Por Alfredo Júnior, em Abidjan

 

Depois do empate a duas bolas com o Egipto, a duas bolas, as expectativas elevaram-se em torno daquilo que poderia ser a prestação dos Mambas perante os Tubarões Azuis que vinham de uma moralizadora vitória sobre o Gana por 2-1. Mas a turma moçambicana esteve altamente desconcentrada e pagou a factura dos erros que foi cometendo ao longo do jogo.

 

VEJA A REACÇÃO NO NOSSO YOUTUBE

 

Para o embate frente a Cabo Verde Chiquinho Conde fez muitas alterações ao seu onze, deixando no banco Dominguez e Gildo, lançando para a equipa inicial Geny Catamo e Bruno Langa. Ainda assim, tal como no jogo com o Egipto, Moçambique entregou a iniciativa do jogo a Cabo Verde que nos instantes iniciais apareceu muitas vezes próximo da baliza de Ernan Siluane.

 

Aos 23 minutos os Tubarões Azuis ameaçaram a baliza dos Mambas num livre que quase traia Ernani que se esticou e com apoio da trave viu a bola perder-se pela linha do fundo.

 

O calor intenso prejudicava a performance das duas equipas e aos 30 minutos o árbitro mandou as duas equipas para o refrescamento. No regresso, os Tubarões ganharam um livre no meio da rua cobrado por Tiago Das Correias Ernan não conseguiu ver a bola partir, acabando mal batido, no golo inaugural de Cabo Verde.

 

Moçambique reagiu ao golo e pouco depois Geny Catamo (que estava a ser sacrificado pelos defesas contrários) penetrou pela área de baliza, caiu e o árbitro marroquino assinalou para a marca de penalidade, porém o VAR chamou o juiz marroquino que depois a verificação anulou a sua decisão.

 

Na segunda parte Chiquinho Conde mexeu na sua equipa, tirou Ratifo e Witi, tendo lançando Lau King e Dominguez com intuito de melhorar o pendor ofensivo dos Mambas.

 

Mas foram os Tubarões Azuis a chegar ao segundo golo com Edmilson a facilitar na defensiva e a bola ir parar aos pés de Ryan Mendes que não perdoou e apontou o segundo golo para a turma cabo verdiana que estava na mó de cima.

 

Aos 58 minutos Moçambique beneficiou de um livre cobrado por Geny Catamo que tirou a tinta ao travessão da baliza de Vozinha que mesmo se esticando ao máximo não ia chegar a bola pelo efeito colocado pelo Pérola do Índico.

 

Moçambique não acertava no jogo e a desconcentração aumentava a cada minuto com bolas a serem entregues ao adversário com muita facilidade, tal como aos 69 minutos quando Kevin Pina, num remate forte do meio da rua, Ernani foi recolher no fundo das redes, para o terceiro golo dos Tubarões Azuis.

 

FICHA TÉCNICA

ESTÁDIO Félix Félix Houphouët-Boigny

Arbitragem de: Guezzaz Samir, assistido por Akarkad Mostafa e Azgaou Lahsen e Jayed Jalal (4º árbitro), todos de Marrocos.

 

MOÇAMBIQUE: Ernane, Macandza (Ifren Matola 77’), Mexer, Edmilson e Reinildo; Guima, Amade (Shaquille 67), Bruno Langa (Gildo 77’), Geny, Witi (Dominguez 45’) e Ratifo (Lau King 44’)

 

(LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .