desporto mocambicano

Tony Gravata: “Moçambique é fértil no mau tratamento do jogador de futebol”

  • 461

O Sindicato Nacional dos Jogadores de Futebol também saiu em defesa dos atletas dos Mambas ora suspensos e o seu Presidente, Tony Gravata, referiu que tem sido recorrente problemas relativos ao pagamento de prémios nas selecções nacionais de futebol. Gravata retorquiu as declarações de Gilberto Mendes, Secretário de Estado do Desporto, afirmando que “a selecção é também um espaço para os desportistas ganharem dinheiro”. O Presidente do Sindicato foi crítico para a falta de mecanismos para que os desportivas, em particular jogadores de futebol, tenham a sua reforma garantida através do sistema de segurança social.

 

 Por Redacção LanceMZ

 

“Os jogadores questionaram sobre a premiação e lhes foi dito que não estava prevista para esta prova e quando o documento da CAF sai a público eles ficaram defraudados com a FMF que dizia algo que era completamente diferente com que havia sido publicado pela entidade máxima do futebol africano”, disse Gravata.

 

O presidente do Sindicato Nacional dos Jogadores de Futebol reafirmou que os cinco jogadores suspensos, dentre os quais estão os capitães da equipa, estão em representação da equipa, sendo que os demais atletas estão solidários.

 

“Estamos a acompanhar os cinco jogadores suspensos, mas também estamos em contacto com os restantes que contrariamente ao que o vice-presidente da FMF para a área das finanças, Jorge Bambo, disse de que há dois grupos dos capitães e dos não capitães, isso é uma falsidade e não se percebe o objectivo, temos a destacar que os jogadores estão todos unidos”, disse Tony Gravata.

 

SELECÇÃO É TAMBÉM PARA GANHAR DINHEIRO

 

Gravata frisou que não se pode minimizar o esforço dos jogadores, referindo que os Mambas merecem ser compensados financeiramente pela presença nos trabalhos da equipa de todos os moçambicanos.

 

“É preciso perceber que futebol é uma profissão e como tal ganha-se dinheiro em todo mundo, os jogadores moçambicanos não seriam uma excepção. É naturalmente um orgulho poder representar a selecção nacional, mas não iria hierarquizar se primeiro está o prestígio de representar o país ou a questão de se ganhar dinheiro. Já vimos em outros quadrantes que há quem abdica de representar a selecção nacional porque quer focar-se no seu clube e nós em Moçambique somo um país fértil no mau tratamento do jogador de futebol mesmo na selecção, temos vários exemplos de jogadores que se lesionaram envergando a camisola da selecção e que nada foi feito, sendo este exemplo de moçambicanos que hipotecam a sua juventude praticando desporto num país em que a legislação nacional não protege ao desportistas, por isso nos batemos pela questão da segurança social para este grupo de profissionais que foram vedetas e no final das suas carreiras  não tem meios de sobrevivências porque não se criou condições”, disse Gravata.

 

Mais adiante, Gravata foi directo para com o Secretário de Estado do Desporto, ao afirmar: “o Secretário Gilberto Mendes recebe pelo trabalho que faz, pelo que questiono porquê não faz o trabalho a título grátis, porquê não oferece os seus salários as crianças carentes ou instituições como orfanatos, porquê não aplica o seu salário na compra de carteiras para as crianças que estudam sentando no chão? ”

 

Refira-se que a FMF nomeou uma comissão de inquérito que em três meses terá que trabalhar no sentido de apurar responsabilidades para posterior tomada de medidas disciplinares pelo órgão competente, sendo que o Sindicato está a trabalhar para aproximar as partes, estando em contactos com a Federação Moçambicana de Futebol para reflectir na sua posição e se ultrapassar este imbróglio de forma harmoniosa, tendo em conta que os jogadores são o maior activo para a federação. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .