Seis associações provinciais de atletismo, nomeadamente da cidade e província "/>  

Seis associações provinciais de atletismo, nomeadamente da cidade e província "/>

desporto mocambicano

Seis associações pedem demissão de Kamal Badrú da presidência da Federação de Atletismo

  • 381

 

Seis associações provinciais de atletismo, nomeadamente da cidade e província de Maputo, Manica, Tete, Gaza e Cabo Delgado exigem a demissão de Kamal Badrú do cargo de Presidente da Federação Moçambicana de Atletismo (FMA), “com efeitos imediatos devido ao mau ambiente que está a criar na família do atletismo e incumprimento das promessas eleitorais”.  A FMA é composta por um total de 11 associados, o que equivale dizer que até aqui mais de metade não quer a continuidade do actual Presidente.

 

Por Redacção LanceMZ

 

O facto é avançado numa carta endereçada ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral da FMA e com o conhecimento de outras entidades ligadas ao desporto nacional, tendo sido elaborada “em defesa da honra e do bom nome do atletismo única modalidade que logrou conquistar uma medalha de ouro olímpica para o país”.

 

As Associações pretendem que seja criada uma Comissão de Gestão da FMA após o afastamento do seu actual timoneiro, “com vista a acastelar o funcionamento da FMA”, para além de estabelecer que “no prazo de 90 dias possam ser convocadas novas eleições para o cumprimento do restante período de acordo com o ciclo olímpico”.

 

A carta é datada de 28 de Julho e surge depois do caso polémico que culminou com a deportação do treinador português Alberto Lário pelas autoridades migratórias nacionais, pelo facto de o técnico ter violado as normas relativas a sua permanência no país, em virtude de o seu DIRE ter expirado, enquanto aguardava pela regularização da sua situação da nacionalidade tendo em conta que é natural de Moçambique.

 

Alberto Lário acusa a Kamal Badrú de ser o autor moral da denúncia que culminou com sua deportação, facto que desagradou a família do atletismo que associou esta situação a tantas outras ligadas à alegada má gestão da FMA por parte de Kamal Badrú cuja boa parte do seu elenco afastou-se em virtude de não comungar da forma como o actual Presidente da FMA conduz os destinos do órgão máximo da modalidade.

 

A Federação Mocambicana de Atletismo tem agendada para este mês de Agosto a realização da sua Assembleia Geral à margem da realização dos Campeonatos Nacionais de Atletismo que estão sob ameaça de não acontecerem, segundo avançam algumas associações provinciais que pretendem não enviar atletas para este evento em protesto a gestão de Kamal Badrú. (LANCEMZ)

 

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .