desporto mocambicano

Légua assinala centenário de Craveirinha e Maria de Lurdes Mutola será figura de cartaz

  • 689

A Fundação Maria de Lurdes Mutola em coordenação com a Fundação José Craveirinha está a organizar a realização de uma Légua para assinalar a passagem do centenário do poeta e também desportistas que se estivesse vivo  completaria 100 anos, a 28 de Maio. 

 

Por Alfredo Júnior 

 

A antiga campeã do mundo e olímpica Maria de Lurdes Mutola está a dirigir o projecto que será apresentado publicamente a 2 de Junho numa cerimónia a condizer com a ocasião. A légua terá lugar a 16 de Julho e contará com a partição de Lurdes Mutola, sendo que a partida e a meta será na Praça da Indecência.

 

Segundo Zeca Craveirinha, filho mais velho de José Craveirinha, “a Lurdes Mutola garantiu que está a criar todas condições e junto de parceiros para a realização deste momento de homenagem através do desporto”. 

 

Maria de Lurdes Mutola será uma das figuras de destaque desta légua, pois vai calçar as sapatilhas para também correr com os atletas mais novos que poderão inspirar-se em si, visto que é a maior atleta de todos os tempos do país. 

 

CRAVEIRINHA O TUTOR DE MUTOLA

 

Aliás, a aparição de Mutola no atletismo tem a mão de José Craveirinha que a descobriu jogando futebol e nos meados da década de 1980 a levou para o atletismo, modalidade a que foi iniciada pelo treinador Stélio Craveirinha, filho do poeta. 

 

Devido a dureza dos treinos, Mutola desistiu, mas José Craveirinha insistiu, tendo inclusive ido novamente ao Bairro de Chamanculo para convencer a atleta a abarcar a modalidade. 

 

“Quando o vi não acreditei e a partir dali mudei de mentalidade. Fomos à minha casa para falar com o meu pai e explicar o que pretendia, então foi dado a liberdade de ser meu tutor”, contou, para depois acrescentar que “Comecei a entender que afinal de contas parece que tenho um pouco de talento e dediquei-me até chegar ao topo”, recordou.

 

INFLUÊNCIA DO POETA NA CARREIRA DE MUTOLA

 

Daí para frente José Craveirinha teve influência directa na carreira de Mutola que mais tarde se transferiu para os Estados Unidos da América. A oitocentista recorda que a medalha de ouro olímpica conquistada a 25 de Setembro de 2000 em Sydney, na Austrália, teve o incentivo de Craveirinha. 

 

“Craveirinha não foi só poeta, mas alguém que serviu de pai e tutor e que, sem ele, não teria todo este sucesso”, recordou Lurdes Mutola na cidade de Maputo, na I Conferência Internacional Centenário José Craveirinha, organizada pela Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO).

 

Refira-se que, José Craveirinha, nascido a 28 de Maio de 1992 e que perdeu a vida em 2003 em Joanesburgo, na África do Sul, praticou atletismo, no Desportivo de Maputo, o mesmo clube representado por Lurdes Mutola antes de sair do país para os Estados Unidos da América, no quadro de uma Bolsa de Estudos da Solidariedade Olímpica. (LANCEMZ) 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .