desporto mocambicano

Protesto da União do Songo julgado procedente e Ferroviário de Moatize afastado da Taça de Moçambique

  • 757

A União Desportiva do Songo vai disputar a final da Taça de Moçambique ao nível da província de Tete após a Associação Provincial de Futebol de Tete ter julgado procedente o protesto apresentada na sequência da utilização irregular de quatro jogadores pelo Ferroviário de Moatize, no jogo em que os “locomotivas” venceram e eliminaram os "hidroeléctricos" após a marcação de pontapés de grande penalidade.


O facto consta da deliberação divulgada pela APFT cujo Conselho de Disciplina que analisou o protesto da União Desportiva de Songo tendo julgado procedente o objecto que é o uso irregular de quatro jogadores por parte do Ferroviário de Moatize.

 

Assim, a final da taça de Moçambique em Tete será disputada entre FC Bagamoio que eliminou o Desportivo de Tete por 2-1 e UDS que venceu na secretaria.

 

O PROTESTO DA UNIÃO DO SONGO

 

No protesto apresentado pela União Desportiva do Songo, em causa está uma alegada má inscrição de jogadores por parte dos “locomotivas“ de Moatize detectada pela União Desportiva do Songo que sustenta com documentos relativos à inscrição dos mesmos no sistema TMS gerido pela FMF para jogadores inscritos em equipas do Moçambola.

 

Na carta enviada a FMF, a União Desportiva do Songo escreve que “neste jogo o Ferroviário de Moatize, utilizou alguns jogadores de forma irregular, como exemplo gritante, o jogador que usava a camisa de jogo n° 18, Cristóvão Sena Malunga, inscrito na licença de jogo da FMF - com o n° 12948”.


Mas adiante a turma da “hidroelétrica” refere que “este mesmo atleta, encontra-se inscrito no sistema TMS da FMF com o número 000383M93, representando ainda o Grupo Desportivo e Recreativo do Textáfrica (vide anexo) e não pelo Clube Ferroviário de Moatize que jogou na passada quarta-feira, 22.06”, acrescentando que “como podemos ver, o atleta não foi libertado no sistema e esteve em campo”.

 

Por outro lado, a União Desportiva do Songo apresenta mais três casos dos jogadores alegadamente mal inscritos pelo Ferroviário de Moatize, “dos dezoito da ficha técnica que também estiveram inscritos e em campo com a mesma situação irregular” nomeadamente: a) Blessing Malia Kuluza – 12840: b) António Pedrito Marques – 12881;C) Cristovão Sena Mulunga – 12948; e d) Fremenga Lucio Pentiar – 12949”.


É com esta base que União Desportiva do Songo “apresenta o seu protesto formal e solicitar a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) que clarifique as inscrições deste e dos restantes atletas deste clube, apelando ainda que se cumpra o Regulamento Disciplinar em vigor para a Taça de Moçambique”. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .