desporto mocambicano

Presença de Jumisse no espaço dos Mambas no jogo com Senegal alvo de inquérito

  • 2645

Quem presenciou o jogo Moçambique – Senegal viu o antigo internacional moçambicano, Eduardo Jumisse, junto do espaço dos Mambas, concretamente no interval junto banco técnico e no balneário da selecção nacional, tendo aparecido com um crachá destinado a quem estivesse de serviço. Estes facto ocorreram numa altura em que o Assistente de Chiquinho Conde está afastados dos trabalhos da selecção nacional, tendo sido o único que viu aplicada uma suspensão após o imbróglio entre os Mambas e a Federação Moçambicana de Futebol após a qualificação aos quartos-de-final do CHAN-2022.  

 

Ora, ora esta situação considerada de afronta as decisões do órgão reitor do futebol nacional, não passou despercebida aos olhos da FMF e o seu presidente Feizal Sidat referiu que foi aberto um inquérito para aferir como Eduardo Jumisse teve acesso ao espaço da Selecção Nacional de Futebol no jogo em que os Mambas realizaram em Maputo e perderam com o Senegal, visto que está afastado dos trabalhos do combinado nacional.

 

“Surpreendentemente vi o Jumisse com um crachá, é mais um episódio dentro da instituição FMF, pelo que abrimos mais um inquérito para aferir quem é que atribuiu o crachá ao visado e o responsável será penalizado porque essa pessoa não pose sobrepor-se as decisões e orientações da Direcção Executiva da FMF. Vamos preparar o dossier e entregar ao Conselho de Disciplina para se aferir com que base ele teve o crachá e apareceu no espaço exclusivo aos membros da selecção nacional”, disse Sidat.

 

O Seleccionador Nacional Chiquinho Conde tem insitido na presença de Eduardo Jumisse como auxiliar no seu trabalho, sobretudo pelo facto de não ter na sua equipa técnica elementos que possam fazer o ‘scouting’ dos jogadores a convocar, bem como dos adversários dos Mambas.

 

Reagindo a esta posição, Sidat considerou que Eduardo Jumisse não é a pessoa indicada, recordando que a Comissão de Inquérito Independente criada pela Secretaria de Estado de Desporto fez questão de frisar e criticar “a presença na equipa técnica de um elemento (Eduardo Jumisse) sem habilitações exigidas para desempenhar as funções de Treinador Adjunto Principal da Selecção Nacional, com o título de Assistente do Selecionador Nacional de Futebol”.

 

“Acompanhamos a reclamações do Seleccionador Nacional sobre a falta de um elemento para fazer o ‘scouting’. Temos técnicos em Moçambique que possam desempenhar essa função, mas não é o Jumisse que continua suspenso e afastado dos trabalhos dos Mambas, podemos procurar um outro”, disse o Presidente da FMF.

 

Sidat reiterou que Eduardo Jumisse que ainda não tem o nível exigido para o cargo de treinador adjunto dos Mambas “não é funcionário da FMF e está suspenso”, acrescentando que “pessoalmente estive com Jumisse há três semanas, tivemos uma conversa de adulto em que ele ficou a saber as razoes do seu afastamento e ele sabe qual a tecla que deve accionar para ver se possa atenuar ou resolver o seu problema, como presidente da FMF estou aberto para resolver o seu problema”.

 

O Presidente da FMF diz que depois do ambiente de crispação que se assistiu nos Mambas, particularmente no jogo que teve lugar em Dakar está ultrapassado, visto que “mantive um encontro com os capitães e com o Seleccionador para desanuviar a tensão entre as partes e acredito que todos em Junho estarão de cabeça lavada e focados na qualificação ao CAN-2023 que terá lugar na Costa do Marfim”.

 

Recordar que Moçambique ocupa actualmente a segunda posição do grupo L com quatro pontos, menos oito que o Senegal já apurado e mais um que o Ruanda que segue na segunda posição e três que o Benin que segue na última posição da tabela classificativa. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .