Milhares de adeptos moçambicanos marcaram presença visível no Bingu Wa Mutharika Stadium que acolheu o jo "/> Milhares de adeptos moçambicanos marcaram presença visível no Bingu Wa Mutharika Stadium que acolheu o jo "/>
desporto mocambicano

Onda Vermelha inundou Bingu Wa Mutharika e promete o mesmo no Zimpeto

  • 91

Milhares de adeptos moçambicanos marcaram presença visível no Bingu Wa Mutharika Stadium que acolheu o jogo da primeira mão da última etapa de acesso ao Campeonato Africano Interno – CHAN-2022, que terá lugar no próximo ano na Argélia. Foi caso para dizer que a Onda Vermelha inundou aquele recinto de jogos, que tem traços arquitectónicos semelhantes ao Estádio nacional do Zimpeto, porquanto foi também construído por empreiteiros chineses.

 

Por Alfredo Júnior

 

Com uma capacidade de 41.100 espectadores, o Bingu Stadium esteve longe de estar repleto de adeptos, apesar da forte campanha feita pela Federação Malawiana para que o público afluísse ao recinto que foi inaugurado em 2017 e que custou aos cofres do estado malawiano cerca de 70 milhões de dólares americanos.

VEJA NO NOSSO YOUTUBE

Várias excursões foram organizadas para levar os adeptos a Lilongwe, destacando-se comitivas que saíram de vários distritos que fazem fronteira com o Malawi, particularmente nas províncias do Niassa, Zambézia e Tete, bem como das respectivas capitais provinciais.

 

Alguns desses adeptos nunca antes tinham assistido in loco a um jogo da selecção nacional de futebol, sendo por isso que não quiseram perder esta oportunidade rara de puxar pela equipa de todos nós.

 

Mas também houve adeptos da Onda Vermelha que saíram de Maputo e percorreram vários quilómetros de carro, só para apoiar a equipa de todos nós, transmitindo o calor, aconchego que os Mambas precisavam para enfrentar de forma distímica aos Flames.

 

Este foi sem dúvida o jogo que mais adeptos os Mambas conseguiram arrastar para um estádio fora de Moçambique e para tal contribuiu o actual momento que a equipa de Chiquinho Conde vem registando sob batuta de Chiquinho Conde e, sobretudo, pelo facto de estar a um passo de confirmar a presença no CHAN, algo que não acontece há nove anos.

 

Os adeptos moçambicanos ocuparam uma boa parte da bancada central e vestidos com camisolas vermelhas foram fazendo a festa, muito antes do jogo iniciar, transmitindo a sensação aos jogadores de que não estariam sozinhos neste recinto. E foi o que se viu ao longo dos 90 minutos do jogo em que os adeptos moçambicanos fizeram ecoar os habituais cânticos de apoio aos Mambas.

 

Espera-se que este exemplo possa ser replicado no jogo da segunda mão no Estádio Nacional do Zimpeto, sendo que para este embate decisivo será vendido bilhete com preço único, fixado em 200 Meticais. (LANCEMZ)

 

Valeu a experiência de apoiar os Mambas”- António Chicumba – Adeptos dos Mambas

 

“Foi uma boa partida, olhando para o tipo de jogo que as duas selecções apresentaram em campo, sabíamos que seria um jogo difícil para os Mambas tendo em conta que estava a jogar fora do país, mas eles estiveram muito bem, estou ciente que este adversário está ao nosso alcance e olhando para aquilo que eles jogaram hoje estamos seguros que poderemos passar para a segunda fase. Para mim, valeu esta experiência de sair do Niassa para vir apoiar a equipa nacional aqui no Lilongue”.

 

“Foi fantástico apoiar a selecção” - Afonso Silva Quimbimbe – Adepto dos Mambas

 

“Sinceramente falando o jogo foi bem disputado, estivemos a jogar em casa do adversário e não poderíamos esperar melhor do que fizemos, tentamos tudo e valeu o empate. Valeu a pena sair de Lichinga para poder assistir de perto este jogo, chegamos no dia anterior ao jogo depois de uma viagem longa, na verdade foi muito bonito o que fizemos aqui no Malawi, já tinha assistido a outros jogos por exemplo na África do Sul, mas o que fizemos aqui no Lilongwe foi fantástico.”

 

“Não quisemos perder esta oportunidade” - Casal Isilda e Diamantino Mário – adeptos dos Mambas

 

“Para nós como casal foi muito bom termos vindo do Niassa para acompanhar e apoiar os Mambas, sabemos que o futebol e animação, temos que dar esta força e moral a nossa selecção e conseguimos”, disse Diamantino Mário e a sua esposa Isilda Mário referiu que “para nós esta foi a primeira vez que assistimos a um jogo dos Mambas, in loco e fora do país, não quisemos perder esta oportunidade de o jogo se realizar aqui próximo do Niassa e viemos dar o nosso apoio a selecção e foi muito bom acompanhar a eles até aqui”.

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .