O Ferroviário da Beira entrou em falso na terceira edição da Basketball África League ao perder por 92-74 diante "/> O Ferroviário da Beira entrou em falso na terceira edição da Basketball África League ao perder por 92-74 diante "/>
desporto mocambicano

Locomotivas do Chiveve afundam no Nilo na estreia da terceira edição da BAL

  • 489

O Ferroviário da Beira entrou em falso na terceira edição da Basketball África League ao perder por 92-74 diante do Al Ahly do Egipto, em jogo realizado nesta quarta-feira, 26 de Abril. Habituados a nadar no Chiveve os “locomotivas” enfrentar dificuldades e acabaram afundando no Nilo que dá nome a conferência que apura quatro clubes para a fase final a ter lugar no Kigali.

 

Por Alfredo Júnior e The BAL (Fotos)

 

É um resultado que já se antevia, tendo em conta a falta de ritmo competitivo e a preparação deficiente tida pelos campeões moçambicanos para esta competição de nível profissional organizada pela NBA - a liga norte-americana de basquetebol e a FIBA-Africa (organização continental reitora da bola-ao-cesto).

 

Para o jogo de estreia na terceira edição da Bal, o treinador do campeão moçambicano Luís Lopes Hernandes apostou num cinco inicial em que colocou em campo os quatro jogadores estrangeiros contratados para esta prova, nomeadamente, os americanos William Perry e Najeal Young, o senegalês Makhtar Gueye e o maliano Bourama Sidibe, com o moçambicano Ismael Nurmomade a completar a equipa que logo à partida demonstrou falta de ritmo para acompanhar a bem rotinada formação do Al Ahly que ao cabo dos primeiros 10 minutos já vencia por 32-15, com Anunwa Omonte a destacar-se com 12 pontos.

No segundo quarto, os “locomotivas” do Chiveve melhoraram defensivamente ao ponto de permitirem apenas dois pontos dos “faraós” nos primeiros quatro minutos desta etapa, tendo reduzido a desvantagem para oito pontos (34-26), obrigando o banco egípcio a um desconto de tempo. Mas, esta postura foi sol de pouca dura, pois o Al Ahly reassumiu o comando do jogo, terminando esta etapa com 19 pontos de vantagem, com o marcador a assinalar 53-34.

No terceiro período o Ferroviário da Beira denotou uma quebra física face ao défice de ritmo competitivo, enquanto que o Al Ahly foi acertando o tiro exterior, dando mais tempo de jogo aos jogadores vindos do banco de suplentes, sem com isso perder o comando da marcha do marcador que ao cabo de 30 minutos de jogo estava em 76-58 favorável aos anfitriões.

No início do último quarto o treinador espanhol Luís Lopes Hernandes apostou na defesa à zona, mas a falta de eficiência no ataque continuou o principal problema, enquanto Anunwa Omonte que foi o “cestinha” do jogo com 21 pontos, conduzia a sua equipa para uma incontestável vitória por 18 pontos de diferença, com o marcador a assinalar o resultado final de 92-74.

Com 18 pontos, cinco assistências e igual número de ressaltos, o norte-americano  William Perry foi a melhor unidade na equipa moçambicana que volta a entrar em cena no próximo sábado, 29 de Abril, devendo defrontar a turma do Petro de Luanda, vice-campeã da segunda edição da Basketball África League. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .