desporto mocambicano

Jogos da Commonwealth: Duncan Wyness termina prova de triatlo e garante presença de Moçambique numa prova em Malta

  • 725

Pela primeira vez na sua história e em 47 anos de independência um atleta moçambicano tomou parte numa prova de categoria Internacional de mundial do triatlo. Trata-se de Duncan Wyness que representou o país na prova de velocidade nos XXII Jogos da Commonwealth que decorreram em Birmingham,  desde esta quinta-feira. Wyness cumpriu o objectivo por aí traçado que passava por concluir a prova, chegar até ao fim, tendo o feito culminando na 42ª posição na classificação geral. Para além desse feito histórico, a presença de Duncan abriu outras portas para o crescimento da modalidade em Moçambique, sendo que a primeira será a presença numa prova internacional em Outubro próximo em Malta. 

 

Por Alfredo Júnior em Birmingham 

 

O triatleta moçambicano fez a prova em 1:11 Hora, tendo cumprindo a prova 750 metros de natação em 13 minutos, os 20’km de bicicleta foram feitos em 35 minutos terminando a corrida em 22 minutos.

Duncan Wyness terminou a prova em 21:16 minutos depois do vencedor ter cortado a meta, tendo a medalha de ouro ficado com o inglês A. Yee que venceu esta competição em 50:34 minutos. 

 

O representante de Moçambique nesta prova faz um balanço positivo desta participação, tendo em conta que conseguiu cumprir os objectivos inicialmente traçados para a primeira presença nos Jogos da Commonwealth que passavam por conseguir terminar a prova com saúde.

 

"Foi uma prova difícil, foi a primeira vez que competi a este nível numa prova que teve apenas 49 atletas, a maior parte deles são profissionais, foi uma prova dura, difícil e muito rápida. As últimas duas semanas de treino não foram das melhores para mim, estive doente o que afectou a minha preparação, o que me fez sentido na prova de natação, a batida do meu coração estava muito alto o que me fez perder o grupo de nadadores nos quais queria ficar. Quando sai da água acabei por ficar sozinho a pedalar e depois a correr, acho que perdi alguns lugares por isso, mas não terminei em último fiz um tempo razoável e terminei ao mesmo tempo que um atleta do Fiji o que foi espetacular, recebendo aplauso dos presentes”, disse Duncan.

 

Esta foi a primeira presença da União Moçambicana de Triatlo, presidida pela antiga nadadora Janete Antunes, numa prova de dimensão mundial, esperando-se que esta tenha sido uma porta aberta com vista a presença de mais atletas moçambicanos em prova de algo gabarito Internacional.

 

“Acho que a experiência foi muito boa, fizemos parcerias com várias federações de triatlo e outros amigos, particularmente da Malta do qual fomos convidados para participar numa prova internacional que vai ter lugar entre os dias 6 e 7 de Outubro, com boa parte das despesas a serem suportados pela agência de turismo deste país, O grande benefício desta presença era partilhar contactos e experiências. A parceria com a Malta é o início e vamos priorizar atletas jovens nos escalões de juniores, em masculinos e femininos, de modo a garantir que nos próximos jogos da Commonwealth tenhamos mais de um atleta presente”, disse Duncan.

 

Aos 47 anos o triatleta moçambicano de origem britânica registou a primeira presença numa prova de grande nível internacional. O também Director Geral da Coca Cola em Moçambique diz que continuará a sua ligação forte com a modalidade, perspectivando continuar a competir, mas sobretudo a incentivar os mais jovens a praticar desporto.

 

“O triatlo faz parte da minha vida, sou Director Geral da Coca Cola, mas nunca vou deixar de treinar, por isso deixo esta mensagem aos mais jovens que o exercício físico tem que fazer parte da vida, mesmo na empresa de que sou gestor em Maputo deixo sempre ficar esta mensagem para que os meus colegas tenham um balanço na vida, dedicando-se ao trabalho, família e actividade física e o triatlo é uma boa modalidade porque tem três disciplina, natação, ciclismo e corrida, pelo quando estiveres mal nas pernas podes ir nadar, ou vice-e-versa, pelo que é preciso manter a actividade física, pois com ela ganhamos saúde, pelo que isto faz parte da minha vida, vou continuar a fazer provas de 'ironman' de meia distância porque quero continuar a nadar sozinho até ao fim da minha vida”, disse Wyness.(LANCEMZ) 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .