O actual campeão do Moçambola, Ferroviário da Beira, não foi além de uma derrota frente ao "/> O actual campeão do Moçambola, Ferroviário da Beira, não foi além de uma derrota frente ao "/>
desporto mocambicano

Ferroviário da Beira começa defesa do título em falso ao perder em Nampula

  • 92

O actual campeão do Moçambola, Ferroviário da Beira, não foi além de uma derrota frente ao seu homónimo de Nampula pela margem mínima (1-0) e arrancou a defesa do Canecão com o pé esquerdo. É a segunda derrota consecutiva dos “locomotivas” do Chiveve sob comando de Daúto Faquirá, em jogos para provas oficiais de nível nacional.

 

Por Redacção LanceMZ

 

Com o Campo 25 de Junho lotado de adeptos ávidos em testemunhar in-loco o regresso do Campeonato Nacional de Futebol, Moçambola 2024, depois de mais de seis meses de defeso, o público gostou do que viu, ainda que tenham faltado golos para apimentar a excelente tarde para a prática do futebol.

 

A turma de Chiveve, que chega ao campeonato determinado para revalidar o título, enfrentou dificuldades para se impor diante da bela exibição dos “locomotivas” da capital do norte, que não conseguiu traduzir o domínio em golos, acabando por terminar os primeiros 45 minutos com nulo no marcador.

 

Na segunda etapa, os dois técnicos voltaram com posturas diferentes, e a equipa do Ferroviário da Beira foi crescendo no jogo, mas foi a turma da casa que se adiantou no marcador.

 

Na cobrança de um pontapé de canto, Dinis, que entrou no decorrer da segunda parte, ganha na entrada da área e tira um remate que só foi parar no fundo da baliza defendida por César para colocar os “locomotivas” de Nampula em vantagem.

 

Nos minutos finais, o campeão nacional ainda buscou desenhar jogadas de ataque à procura do tento de igualdade, mas não conseguiu evitar a derrota na estreia no Moçambola 2024 em que vai defender o título conquistado na época passada.

 

 

“Fizemos um golo de belo efeito” – Artur Macassar, Treinador do Ferroviário de Nampula

 

“Tivemos uma primeira parte onde pusemos o Ferroviário da Beira na sua zona defensiva e não conseguimos concretizar. Na segunda parte fizemos algumas mudanças que eram para refrescar e dar outra dinâmica à equipa. Apareceu um golo de belo efeito, numa insistência do lado esquerdo. É isto que temos de fazer. Se não dá para marcar muitos, pelo menos um tem de entrar e contabilizarmos. Muito obrigado”.

 

“Sabíamos que seria um golo difícil” – Daúto Faquirá, Treinador do Ferroviário da Beira

 

“Parabéns ao Ferroviário que Nampula ganhou, fez um zero, nós não conseguimos fazer golo. Tivemos uma e outra oportunidade, não tivemos muitas. Sabíamos que era um jogo difícil a jogar aqui em Nampula, uma equipa aguerrida, uma equipa agressiva e acabaram por fazer golo no momento em que nós estávamos à procura de fazer duas substituições. Só conseguimos fazer uma substituição e numa bola parada sofremos. No geral, foi um jogo equilibrado, mas um momento iria definir o jogo”.

 

FICHA TÉCNICA

Estádio 25 de Junho em Nampula

Arbitragem: Nelson Uanasse (Principal), Roda Mondlane (1º Auxiliar), Messias de Jesus (2º Auxiliar), Paulo Afito (4º Árbitro) e José Macura (Assessor de Árbitro)

 

FERROVIÁRIO DE NAMPULA: Xavito, Caldino Poso, Quaresma, Ussama, Gervásio, Djakama, Chelito, Telinho, Salas e Belito

SUPLENTE: Fazito, Wemba, Nazir, Nota, Calilo, Dinis, Rafik, Maioroce e Soares

TREINADOR: Artur Macassar 

 

FERROVIÁRIO DA BEIRA: César Machava; Manucho, Valter, Gustavo, Danito, Edwin, Shelton, João Bonde, Maré, Dayo e Narciso;

SUPLENTES: Simplex, Comissário, Thomas, Foia, Ling, Max e Anderson

TREINADOR: Daúto Faquie 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .