A selecção nacional de futebol, Mambas, apurou-se está noite lata as meias-fi "/>  

A selecção nacional de futebol, Mambas, apurou-se está noite lata as meias-fi "/>

desporto mocambicano

Ernani a defender e Lau King a silenciar King Zelwetini colocando Mambas nas meias-finais da Taça COSAFA

  • 838

 

A selecção nacional de futebol, Mambas, apurou-se está noite lata as meias-finais da Taça COSAFA 2022 ao derrotar a África do Sul por 5-4 na transformação de grandes penalidades após nulo nos 90 minutos. O guarda-redes Ernani Siluane foi o grande destaque ao defender três grandes penalidades, tendo cabido a Lau King a missão de cobrar a última grande penalidade que silenciou o estádio King Zelwwtini e carimbar a presença de Moçambique nas meias-finais, devendo defrontar a Namibia na próxima sexta-feira, 15 de Julho.

 

Por Alfredo Júnior

 

Foi o quarto jogo em que a África do Sul não perdeu com Moçambique, sendo que nas anteriores partidas os donos da casa haviam ganho por três vezes e os Mambas apenas uma vez, concretamente no dia 31 de Outubro de 2009, quando em Bulawayo no Zimbawe, Momed Hagi marcou o golo solitário que deu a vitória à equipa de todos nós.

 

O treinador sul-africano Helman Makelele alinhou jogadores maioritariamente jovens com uma equipa Sub-21, sendo que o jogador mais velho era Zuko Mdunyelwa e tem 23 anos de idade. Do outro lado, Chiquinho Conde alinhou com jogadores já experimentados na selecção, com a braçadeira de capitão a ser entregue a Edmilson Dove, numa equipa que contava com Ernani Siluane na baliza e Shaquile Nagy no meio-campo, dois jogadores titulares da equipa do último jogo realizado pela principal dos Mambas diante do Benin (0-1).

 

Foram os Bafala Bafana que entraram melhor aparecendo várias vezes na área de baliza contrária, mas sem perigo. Depois de um ligeiro ascendente dos Bafana Bafana caracterizado por maior posse de bola, os Mambas equilibraram os pratos na balança e tiveram suas oportunidades de golo a primeira por Isac que de cabeça rematou ao lado e de Edmilson cujo remate com pé esquerdo saiu rente a base do poste direito da baliza sul-africana.

 

Perante um estádio King Zelwetine em Durban repleto de espetadores havidos em querer ver a estreia da nova geração dos jogadores dos Bafana Bafana, as duas equipas recolheram ao intervalo com o nulo a prevalecer.

 

Na segunda parte Moçambique começou por ter maior posse de bola, mas não conseguiu virar situações que levassem perigo para a zona de de defesa contrária. Os donos da casa procuraram inverter essa posse de bola, chegando mesmo a criar  situações que poderiam resultar em golo, mas os remates acabaram saindo muito a quem do desejado.

 

Chiquinho Conde refrescou o ataque, colocando em campo Lau King no lugar de Isac de Carvalho, mas o desempenho do ataque de Moçambique esteve longe de melhorar.

 

Os 90 minutos chegaram ao fim sem que as duas equipas lograssem chegar aos golos, daqu que a decisão acabou por ser através da marca de grande penalidades penalidades.

 

Aí o guardião Ernani defendeu a segunda penalidade batida por António, logo a seguir Nenê marcou a sua penalidade, para na terceira cobrança o guarda-redes Moçambicano defender pela segunda vez penalty batido por Mcaba. Mas o veterano Telinho permitiu a defesa de Lincon Vyver. Human marcou pela segunda vez para os Bafana Bafana e ao quarto penalty Ifren Matola teve pontaria a mais e levou a bola ao travessão ficando a partida empatada. O capitão sul africano Kegan marcou o terceiro e Danilo também fê-lo com competência nivelando a partida e levando a decisão para a chamada morte súbita. Ao Zuko marcou para os donos da casa, tendo cabido a Shaquile bater a sexta penalidade para Moçambique fazendo-o da melhor forma. Ernani voltou a estrada em grande ao defender o pênalti de Siyanda Msani  e a responsabilidade de desempatar a partida coube a Lau King marcou a penalidade que colocou o resuitado final em 5-4 e colocou Moçambique nas meias-finais onde defrontará a Namibia.

 

 

FICHA TÉCNICA

ESTÁDIO KING ZELWETINI

ARBITRAGEM de David Molise (Lesoto) auxiliado por 1º auxiliar: Siza Dlangamandla (Lesoto) e 2º auxiliar: Zuku Meck (Zâmbia). 4º árbitro: Haitmbu Wilhem (Namibia)

 

MOÇAMBIQUE: Ernani Sliuans; Infren Matola, Chico Muchanga, Marquinho s Edmilson Dove (c); Amadou (Nené 90+2), Shaquile; Telinho, João Bonde (Yudi 83’) e Melque (Danilo, 70’); Isac de Carvalho (Lau King 70”)

 

TREINADOR: Chiquinho Conde

 

ÁFRICA DO SUL: Lincon Vyver; Zuko, Siyanda, Johannes Kigan (c), Mcaba, Human, Rasebotja, Sifama, Malivha (Adams 74”), Maseko e Radiopane (António 65’)

 

Treinador:Helman Mkhalele

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .