A selecção nacional de futebol, Mambas, conseguiu um precioso empate a uma bola no j "/>  

A selecção nacional de futebol, Mambas, conseguiu um precioso empate a uma bola no j "/>

desporto mocambicano

Empate em Lilongwe que abre possibilidade dos Mambas decidirem eliminatória no Zimpeto

  • 213

 

A selecção nacional de futebol, Mambas, conseguiu um precioso empate a uma bola no jogo da primeira mão da última eliminatória de acesso à Campeonato Africano Interno, designando CHAN-2022, em partida disputada no Bingu Wa Mutarika Stadium, em Lilongwe. Com este empate, diga-se sofrido, sobretudo na segunda parte, a turma de Chiquinho Conde tem a oportunidade de decidir a eliminatória no Estádio Nacional do Zimpeto.

 

Por Alfredo Júnior em Lilongwe

 

Uma vitória ou um empate sem golos são os resultados possíveis para que Mocambique possa qualificar-se para a prova que terá lugar na Argélia, no próximo ano, voltando a tomar parte numa competição em que esteve presente há nove anos em Cape Town, na África do Sul.

 

Centenas de adeptos Moçambicanos “tomaram de assalto” as bancadas do Bingu National Stadium, uma verdadeira onda vermelha que inundou aquele recinto cuja arquitetura é semelhante ao Estádio Nacional do Zimpeto, aliás ambas infraestruturas foram construídas por empreiteiros chineses.

 

Galvanizado com o apoio dos adeptos, Moçambique entrou melhor e como corolário dessa boa entrada aos 8 minutos, Telinho faz um centro tendo pra esquerda aparecendo Nelson Drivassone no coração da aérea a rematar para o fundo das redes de Charles Thom. Era o uma a zero favorável aos Mambas que levou a torcida moçambicana a exploda de alegria.

 

O Malawi começou a correr atrás do prejuízo e equilibrou os pratos na balança e aos 21 minutos após uma perda de bola pela esquerda da defensiva dos Mambas Yamikhan Chester tira um remate quengo parar no fundo das redes de Ernan. Estava resposta a igualdade, desta feita a uma bola.

 

O equilíbrio manteve-se até ao apito final dos primeiros 45 minutos de jogo, com a igualdade a justificar aquilo que foi a produção das duas equipas nesta etapa.

 

Na segunda parte, o Malawi entrou melhor ameaçando por várias vezes a baliza defendida por Ernan Siluane que aborreceu-se com as facilidades que estavam a ser concedidas pela defensiva moçambicana, sobretudo a Yamikhan Chester que causou muitos calafrios sempre que tocava na bola.

 

Aos 65 minutos Chiquinho Conde foi obrigado a mexer na sua equipa tendo feito uma dupla substituição colocando em campo Edson para o lugar de Danilo Muze João foi lançado para o lugar de Dário, na perspectiva de melhorar o equilíbrio defensivo na equipa dos Mambas e reforçar a saída para o ataque.


Só aos 74 minutos é que Moçambique conseguiu fazer o primeiro remate na sequência de um contra-ataque com Lau King a fazer Uj passe atrasado o João Bonde que atirou por cima da baliza de Charles Thom.

 

Aos 89 minutos os Mambas poderiam ter fritado golo, após um livre, Telinho chega tarde a bola e o seu toque não foi foi suficiente para enviar a bola parado fundo das redes malawianas.

 

No primeiro minuto dos três de compensação Skaba fez a estreia absoluta nos Mambas tendo entrado para o lugar do capitão Telinho, sendo que pouco tempo depois o árbitro deu por terminada a partida.

 

 

FICHA TÉCNICA

BINGU NATIONAL STADIUM, LILONGWE

 

MALAWI: Charles Thom, Stanley Sanudi (c), Paul Ndlovu, Chikoti Chirwa, Miciam Mhone (Gilbert Chirwa 67) Chimwemwe Idana (Precious Sambani 83’) Stenie Davie (Chiukepo Msowoya 67’), Yamikhan Chester Lanuesi Nkhoma 83’), Muhammad Sulumba, Gomezgani Chirwa e Miracle Gabeya

 

MOÇAMBIQUE: Ernan, Infren, Chico, Martinho, Danilo (Edson, 66’); Amadu, Shaquille, Telinho (c) (Skaba 90+1), Nelson (Melque Alexandre 77’), Dário (João 65’) e Lau King (Isac de Carvalho 77’)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .