A selecção nacional de futebol, Mambas, saiu derrotada do confronto com a Argé "/>  

A selecção nacional de futebol, Mambas, saiu derrotada do confronto com a Argé "/>

desporto mocambicano

Duas ofertas anularam excelente prestação dos  Mambas que não resistiram a letalidade ofensiva da Argélia

  • 708

 

A selecção nacional de futebol, Mambas, saiu derrotada do confronto com a Argélia por duas bolas a zero, em jogo da segunda jornada do Grupo G de qualificação ao Campeonato do Mundo de Futebol a ter lugar em 2026, em três países, Estados Unidos, Canadá e México. Duas más abordagens de Shaquille Nangy e David Malembane deitaram abaixo a excelente prestação dos Mambas que encostaram as cordas à equipa argelina que tirou proveito da quebra física dos moçambicanos que a partir dos 65 minutos caíram de produção.

 

Por Alfredo Júnior e Sérgio Sitóe (Fotos)

 

O Estádio Nacional do Zimpeto voltou a registar casa cheia, com o público a mostrar-se motivado pelos bons resultados que a equipa de todos nós demonstrou nos últimos tempos, com destaque para  a vitória sobre o Botswana por três bolas a duas no arranque da qualificação ao próximo Mundial.

A equipa da casa entrou melhor, com a primeira situação de perigo pertenceu a Moçambique aos 9 minutos numa execelente triangulação entre Ratifo, Macandza e Clésio que por pouco chegava ao golo, mas a defesa argelina foi mais rápida ao desviar para canto, num lance que levantou e animou o Zimpeto.

 

Aos 23 minutos na sequência de um livre, David Malembane aqueceu as luvas do guarda-redes  Anthony Mandrea que mostrou atenção, aliás ao longo do jogo foi uma grande barreira para as intenções ofensivas moçambicanas.

 

Pouco depois num contra-ataque, Dominguez faz um precioso passe para Ratifo que teve tudo para fazer o golo inaugural, mas o seu remate acaba desviado pela defensiva para canto. Na cobrança, os Mambas voltam a levar perigo para a baliza contrária, com Mexer a cabecear e a bola a sair uns centímetros ao lado da baliza de Anthony Mandrea.

 

Aos 35 minutos, Dominguez aplica uma das suas fintas características, faz o passe letal para a zona de finalização, porém - defensiva argelina voltou a demonstrar atenção tirando o pão da boca dos avançados moçambicanos que se preparavam para visar a baliza contrária. Moçambique estava na mó de cima.

 

Aos 45 minutos um susto para a baliza moçambicana quando o ataque argelino a demonstrar ser perigoso com um remate tirado por Amine Ghouri, Ernan esticou-se ao máximo, mas não alcançou a bola, mas gracas ao poste o perigo passou, para o gáudio dos adeptos da selecção da casa que quase ficavam gelados com o lance.

 

DESGASTE FÍSICO E BRINDES MATARAM BOA EXIBIÇÃO DOS MAMBAS

 

Na segunda parte a Argélia assenhorou-se do jogo e começou a aparecer mais na zona defensiva moçambicana, obrigando a Mexer e David Malembane a redobrarem esforços para travar as investidas contrárias.

 

A Argélia cresceu, começou a ser mais perigosa. Aos 68 minutos, Shaquille oferece a bola a um contrário nascendo um contra-ataque argelino com Mohamed Amoura a rematar forte e a bola a ser devolvida pelo poste da baliza de Ernan e na recarga Fares Chaibi não perdoou, rematando a contar, inaugurando o activo e silenciando o Zimpeto.

 

Pouco depois, o ataque moçambicano reclamou uma grande penalidade com a bola a ser desviada pela mão de um defesa argelino, mas o árbitro mandou seguir o jogo, tal como o fez quando Bruno Langa foi derrubado no interior da grande-área sem que o árbitro anuísse ao protesto dos moçambicanos.

 

Aos 79 minutos mais uma perda de bola, ou seja, uma oferta de David Malembane com Ramiz Zeroukia a agradecer a oferta e a rematar a contar para aquele que foi o segundo golo da Argélia. O Zimpeto ficou mudo com a capacidade letal do ataque argelino que nas duas ocasiões claras de golo não perdoaram.

 

Daí para frente os argelinos geriram a vantagem, enquanto que os Mambas denotaram uma quebra física que não permitiu qualquer tipo de reacção por parte dos pupilos de Chiquinho Conde que vergaram perante a qualidade do futebol da Argélia.

 

FICHA TÉCNICA

ESTÁDIO NACIONAL DO ZIMPETO, com 42 mil espectadores

ARBITRAGEM DE

MOÇAMBIQUE: Ernan, Macandza, Mexer, David Malembane, Bruno Langa; Shaquille (João Bonde 80’), Guimas, Dominguez, Gildo (Nelson Drivassone 67’), Clésio (Jonathan Muiomo 67’) e Ratifo (Lau King 72’)

 

SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Fazito, Ivan Urubal, Ifren Matola, Edmilson Dove, Telinho, Fernando Chamboco e Amadu

 

TREINADOR: Chiquinho Conde

 

ARGÉLIA: Anthony Mandrea, Riyad Mahrez (Adem Ounam 72’) Aissa Mandi (Mohamed Tougai 15’), Nabil Bentlab, Sofiane Feghouli (Ramiz Zerrouki 72’) Rayan Ait Nouri, Islam Slimani (Mohamed Amoura 17’), Fares Chaibi, Amine Ghouri (Hicham Boudaoui 45’), Youcef Atal e Rami Bensebaini

 

SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Moustafa (G), Kevin Daniel, Mohamed Amine, Ahmed, Baghdad e Oussama

 

TREINADOR: Djamel Belmadi

 

ACÇÃO DISCIPLINAR: amarelo para Rami Bensebaini (49’), Amoura (74’), Dominguez (76’)

 

(LANCEMZ)

 

 

 

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .