Não é caso para dizer que houve tomba gigantes na Taça de Moçambique, mas bem poderia ser se apenas se tom& "/> Não é caso para dizer que houve tomba gigantes na Taça de Moçambique, mas bem poderia ser se apenas se tom& "/>
desporto mocambicano

Desportivo elimina Liga nos penaltes, mas antes Jumisse anulou golo que “alvi-negros” dizem ter sido limpo

  • 331

Não é caso para dizer que houve tomba gigantes na Taça de Moçambique, mas bem poderia ser se apenas se tomássemos em consideração de ter sido uma equipa que milita no escalão secundário, nesta caso o Desportivo Maputo, a eliminar uma equipa que milita no principal Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola 2022, a Liga Desportiva que perdeu na transformação de pontapés de grande penalidade por 5-6, após igualdade a uma bola no tempo regulamentar de 90 minutos. 

 Por Alfredo Júnior e José Zangado (Fotos)

Até que os “alvi-negros” bem poderiam ter vencido o jogo mesmo antes do desempate por penaltis, pois próximo do minuto 90 viram a a equipa de arbitragem liderada por Luís Jumisse a anular um golo que os jogadores do Desportivo Maputo e equipa técnica consideraram ter sido limpo. Quanto a nós, o juiz auxiliar de Chadreque Cumbi equivocou-se ao levantar a bandeirola, anulando o golo que poderia ter sentenciado a partida.

 

Mas antes disso, as duas equipas não conseguiram chegaram ao golo ao longos dos primeiros 45 minutos o que motivou que fossem ao intervalo com o nulo a prevalecer.  

 

Na segunda parte os dois banco técnicos mexeram na equipa, com destaque para Dário Monteiro que colocou em campo alguns jogadores titulares no Moçambola, como é o caso de Gregório que o ano passado jogou pelo Desportivo Maputo. 

 

Mas quem foi primeiro a chegar ao golo foi o Desportivo Maputo quando  aos 50 minutos beneficiaram de um livre na entrada da grande área, concretamente na zona da meia-lua e que foi apontado por Bling numa cobrança perfeita ao colocar a bola a ir anichar-se no fundo das redes do “gigante” Victor que se esticou mas não conseguiu evitar o golo inaugural.

 

Cinco minutos depois a Liga restabeleceu a igualdade com o tento apontado por Germane que apareceu na cara de Gugu a rematar para o fundo das redes. Pouco tempo depois de sofrer o golo, o guarda-redes Gugu queixou-se de dores, foi assistido dentro das quatro linhas, mas as mazelas continuaram o que obrigou ao treinador Avelino Maluana a substituí-lo pelo suplente Hermildo.  

 

Já em cima do minuto 90 o Desportivo chegou a introduzir a bola nas redes de Victor, mas o árbitro Luís Jumisse considerou que Denilson estava em posição irregular, ou seja, em fora de jogo, por isso invalidou o lance. Pouco depois a decisão da eliminatória foi através da marca de grandes penalidades. 

 

Na decisão da linha dos 11 metros, as duas equipas iniciaram bem marcando as primeiras penalidades. Porém Guidêncio viu o seu penalty a ser defendido por Victor. Mas pouco depois foi a vez de Keyns demonstrou ter pontaria afinada ao levar a bola ao poste, fazendo com que a primeira série terminasse empatada a quarto. Na segunda série, o Mairoce teve o seu remate defendido por  Hermildo. Coube a Bling cobrar a penalidade que colocou o Desportivo Maputo na fase regional da Taça de Moçambique (LANCEMZ

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .