desporto mocambicano

Conde quer escrever uma nova história frente ao Gana

  • 1095

O Seleccionador Nacional de Futebol, Chiquinho Conde fez a antevisão do jogo que Moçambique vai fazer esta segunda-feira, 22 de Janeiro, frente ao Gana a contar para a terceira jornada do Grupo B do CAN-2023, que decorre na Costa do Marfim. Conde reconheceu que os Mambas não terão tarefa fácil nesta partida, mas vão procurar explorar as fragilidades das Estrelas Negras que estão a sete jogos sem vencer e estão pressionados para chegar a tão almejada vitória e entrar para as contas de qualificação para a segunda fase da prova.

 

Por Alfredo Júnior em Abidjan

 

Conde revelou que a equipa fez uma introspeção sobre a actuação na pesada derrota por três bolas frente a Cabo Verde e pretende apagar a má imagem deixada nesse jogo.

 

“Não há jogos iguais, nós conversamos com todos jogadores e verificamos que não jogamos como equipa, a nossa força é coletiva e vamos ter que resgatar essa força e temos que jogar 200% contra o Gana, para continuarmos na senda e sonharmos com a permanência nesse torneio”, disse Chiquinho Conde.

 

O Seleccionador moçambicano é de opinião de que as Estrelas Negras é que vão pressionadas para este jogo, tendo em conta o seu histórico no contexto do futebol africano, bem como o facto de estarem a atravessar um período marcados por sete jogos sem vencer.

 

“Nós sabemos que a seleção do Gana não ganha a 7 jogos oficiais, também psicologicamente não devem estar muito motivados e terão de certeza o apoio do seu público que pode ser o seu décimo segundo jogador, mas isso também pode jogar a nosso favor, porque nós que estamos a jogar sem público, vamos tentar inervar ao máximo a equipa do Gana, porque sabemos que eles têm qualidade mas também estão intranquilos, mas nós não temos nada a perder, viemos para nos divertir, jogar o jogo a jogo e encarar esse jogo como uma autêntica final”, comentou o timoneiro dos Mambas.

 

Moçambique fez o seu segundo jogo na tarde de sexta-feira, 19 de Janeiro, sendo que teve pouco tempo de descanso quando comparado com o Gana que jogou com o Egipto na noite de quinta-feira.

 

“Agora com pouco tempo de descanso, dois dias só que são 48 horas, e a seleção do Gana têm 72 horas, mais um dia para descansar, o que pode ter algum impacto na nossa equipa, pois normalmente os jogadores com cansaço físico e mental conseguem recuperar em 72 horas. Estamos agora a fazer de tudo para os nossos jogadores encontrarem-se bem, motivados, sei que eles estão, eles querem mudar o rumo dos acontecimentos, na vida nós temos uma coisa fantástica, se não pudermos mudar o que ficou para trás, ela nos dá a oportunidade para escrever uma nova história, em função disso, esperamos ter uma boa performance e quiçá continuar neste torneio maravilhoso”, observou Chiquinho.

 

APAGAR MÁ IMAGEM DEIXADA. O JOGO COM TUBARÕES

 

A equipa nacional quer apagar a imagem deixada no jogo frente a Cabo Verde que para o Seleccionador Nacional foi de má memória e que deixou mazelas físicas, que não são de todo preocupantes.

 

"Tivemos um jogo a dois dias, muito difícil contra Cabo Verde, tivemos um enorme desgaste físico e mental, estamos obviamente tristes e decepcionados pelo resultado e também pela performance diferente a do jogo diante do Egipto. Existia uma expectativa muito grande, a vontade de todo grupo e de todo um país que esperava que conseguíssemos uma vitória, para além de uma boa exibição, um bom resultado, mas infelizmente não conseguimos nem uma e nem outra coisa e ficamos tristes por isso”, comentou Conde.

 

Os Mambas querem repetir a boa imagem demonstrada no jogo de estreia desta competição frente ao Egipto que encostaram os Faraós as cordas e estiveram em vantagem até aos 90 minutos, com o golo da equipa contrária a ser apontada através de uma grande penalidade assinalada após a revisão do Vídeo Árbitro (VAR).

 

“De facto foi um jogo fantástico, poderíamos ter conseguido um resultado histórico contra o Egipto, um jogo intenso onde meus jogadores tiveram um mau início, mas conseguimos dar a volta o resultado e o jogo também, mas são jogos diferentes, Cabo Verde conhece melhor a seleção Moçambicana, a seleção de Cabo Verde é uma seleção extremamente forte e com jogadores experientes que militam nos melhores Campeonatos Europeus têm uma linha da frente com o Bebê que já jogou no Benfica, Manchester United e joga no Rayo Valencano de Espanha,   tem uma experiência fantástica, e tudo isso faz a diferença, mas o futebol é isso, futebol é o momento”, disse Conde.

 

Refira-se Clésio Bauque e David Malembana estão em dúvida se estarão disponíveis para o jogo com o Gana, visto que não estão totalmente recuperados das mazelas musculares que os apoquentam. (LANCEMZ)

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .