O embate entre Moçambique e Ruanda desta quinta-feira, 02 de Junho, foi o quinto jogo entre as duas selecções, o primeiro em q "/> O embate entre Moçambique e Ruanda desta quinta-feira, 02 de Junho, foi o quinto jogo entre as duas selecções, o primeiro em q "/>
desporto mocambicano

Chiquinho Conde: “nada de alarmismo apenas não fomos eficazes, nem competentes”!

  • 390

O embate entre Moçambique e Ruanda desta quinta-feira, 02 de Junho, foi o quinto jogo entre as duas selecções, o primeiro em que os Mambas estão sob comando técnico de Chiquinho Conde que no final do empate o timoneiro da equipa de todos nós referiu que faltou “eficácia e competência” para chegar à vitória diante dos Amavubis. Esta sexta-feira será dia de descanso para a selecção que no sábado volta ao trabalho para preparar o jogo do dia 8 diante do Benin.

 

Por Alfredo Júnior, em Joanesburgo

 

O empate a uma bola não estava nas contas de Chiquinho Conde sobretudo pela forma como a equipa começou a abordar o jogo e na análise feita após os 90 minutos, o treinador dos Mambas comentou nos seguintes termos a igualdade a uma bola: “nós entramos a pressionar, houveram situações de erro pela forma como tínhamos treinador, obrigar o adversário a jogar para fora para depois não devolver ao guarda-redes obrigá-los a bater na bola para nós ganharmos na segunda bola,  mas havia muita ansiedade”.

 

VEJA RESUMO DO JOGO E AS REACÇÕES

 

O timoneiro avaliou de forma positiva o trabalho ofensivo, ao afirmar que “criamos boas situações para finalizar, o Ruanda teve uma apenas na primeira parte, e podíamos sair a ganhar na primeira parte. Na segunda etapa e contra-corrente do jogo, sofremos um golo, mas a equipa reagiu bem, conseguimos chegar ao golo da igualdade e tivemos outra oportunidade por Ratifo que não conseguimos concretizar”.

 

Os Mambas terminaram o jogo com dois pontas-de-lança, Reginaldo Faite e Telinho, e segundo Conde “na perspectiva de aumentar o caudal ofensivo “passando a jogar no sistema 1-3-3-2 que variava no 4-4-2, surtiu efeito, mas depois baixamos também as linhas houve também falta de discernimento na primeira fase de construção do jogo e a equipa começou a ressentir-se, fiz alterações para uma linha de 3 defesas, e na parte final isso não resultou não conseguimos ter maior caudal ofensivo, antes pelo contrário a equipa do Ruanda criou situações que poderiam ter nos custado caro, foi pena de facto não termos conseguido ganhar aqui”.

 

NADA DE ALARMISMO

 

Chiquinho Conde refutou a ideia de este empate significar que o arranque da fase de qualificação ter sido em falso, afirmando que “nada de alarmismo, temos que respeitar o adversário que tem a sua valia, conseguiu marcar o seu golo ainda que contra corrente do jogo, não vamos chorar pelo leite derramado por estarmos a jogar fora de casa, foi aquilo que nos foi proposto, foi aquilo que é a nossa condição neste momento, não fomos eficazes e competentes para levar de vencida a equipa do Ruanda”.

 

Perdidos que estão os primeiros dois pontos neste arranque da fase de qualificação, os Mambas vão continuar em Joanesburgo até ao dia 5 de Maio, sendo que nesta sexta-feira, 3 de Junho, Chiquinho vai dar um dia de descanso à equipa, devendo os trabalhos retomarem na manhã de sábado, 4 de Junho, tendo em vista o jogo frente ao Beni, agendado para 8 deste mês.

 

“É um microciclo normal com seis dias, entretanto vou deixar os jogadores descansarem, é natural que eles estejam tristes e natural que haja algum cansaço, alguns deles estão no fim época, o jogo foi desgastante o campo é muito rápido associado à questão da altitude, vamos pensar no próximo jogo com tranquilidade”. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .