desporto mocambicano

CAF atribui vitória ao Berkane e segunda mão com USM Argel terá Maringule como auxiliar

  • 276

Está instalada a polémica na Taça da Confederação Africana de Futebol (CAF), também designada Nelson Mandela, pois o organismo máximo do futebol africano atribuiu vitória por 3 a 0 ao Renaissance Berkane do Marrocos sobre o rival argelino USM Alger na semi-final da prova, depois que o jogo foi cancelado devido a uma disputa por causa das camisolas de jogo. Após o incidente, a CAF manteve o jogo da segunda mão para este domingo e o árbitro assistente Internacional moçambicano Arsénio Maringule foi nomeado primeiro assistente da partida que terá em Jean-Jacques Ndala (República Democrática do Congo) como árbitro principal, enquanto Styven Danek Moyo e Messie Mvoutou. 

 

Por Redacção LanceMZ

 

Com efeito, a CAF decidiu "sancionar o USM Alger com uma derrota por 0-3 no jogo USM Alger x RS Berkane", lê-se num comunicado enviado pela CAF à federação argelina de futebol. “O jogo da segunda mão, no estádio municipal de Berkane, no dia 28 de Abril de 2024, está mantido”, escreve a CAF. 

 

A polémica em relação a esta semi-final começou na manhã da última sexta-feira, quando a equipa  marroquina chegou à Argélia antes do jogo da primeira mão. Os funcionários da alfândega argelina confiscaram as camisolas de jogo do Berkane alegando que elas continham um mapa do Marrocos que incluía o disputado território do Saara Ocidental. 

 

Pouco antes do início do jogo de domingo, o Director Desportivo do USM Alger, Toufik Korichi, disse à uma rádio argelina que a partida não seria disputada porque Berkane se recusou a entrar em campo com qualquer outra camisola. 

 

A antiga colónia espanhola do Sahara Ocidental é em grande parte controlada por Marrocos, mas reivindicada pela Frente Polisario, apoiada pela Argélia, que procura a independência do território. A Argélia rompeu relações diplomáticas com Marrocos em 2021, em parte por causa desta questão. 

 

No sábado, a CAF respondeu a um apelo da Federação Argelina de Futebol (FAF) contra as camisolas, decidindo a favor de Berkane, dizendo que o clube usava as mesmas camisolas desde o início do torneio. O presidente da FAF, Walid Sadi, anunciou então que pretendia levar o caso ao “tribunal internacional do desporto”.

 

É este cenário de conflito entre o Berkane e USM Argel, com contornos políticos, que vai encontrar o árbitro auxiliar  Internacional moçambicano, Arsénio Maringule, persistindo dúvidas da realização do jogo da segunda mão. (LANCEMZ) 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .