Com golo solitário de John Banda, aos 5 minutos de jogo, a Uni&ati "/> Com golo solitário de John Banda, aos 5 minutos de jogo, a Uni&ati "/>
desporto mocambicano

Banda hidroeléctrica desafinada poupa Green Mamba em ritmo de pré-época 

  • 480

 

Com golo solitário de John Banda, aos 5 minutos de jogo, a União Desportiva do Songo, campeão moçambicano, recebeu e venceu o Green Mamba de Eswatine por escasso que a zero. O desacerto na hora de finalização, impediu que os “hidroeléctricos” conseguissem uma vantagem golfada para abordar com tranquilidade o jogo da segunda mão realiza-se no próximo sábado, 26 de Agosto, outra vez no Estádio Nacional do Zimpeto. 

 

Por Alfredo Júnior e Sérgio Sitóe 

 

Para o primeiro jogo da pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos, o campeão moçambicano entrou na sua máxima força, com o treinador Srdan Zivojnov a alinhar os jogadores recém contratados Dominguez e Reginaldo Faite, assumindo logo à partida os destinos do jogo.

 

E como resultado dessa boa entrada no jogo, os “hidroléctricos” chegaram ao golo após uma boa combinação ofensiva que culmina com um remate fulminante do malawiano John Banda que foi parar no fundo das redes de Gama.

 

Nos minutos que se seguiram o representante moçambicano assumiu o controlo do jogo que até pareceu que seria fácil para a equipa do Songo que foi criando várias situações que poderiam ter resultado em golo, mas pecava na finalização. 

 

Faltou calma na hora de finalização e eficácia na hora de visar a baliza contrária, daí que o segundo golo teimou em aparecer até ao apito do árbitro cabo-verdiano Fabrício Duarte que mandou as duas equipas aos balneários com essa magra vantagem dos anfitriões a prevalecer. 

 

Na segunda parte a equipa do Green Mamba cresceu no jogo, acreditou que poderia chegar ao golo de empate, chegando a assustar a baliza de Ernani Siluane que teve  que se aplicar para evitar dissabores para a sua baliza.

 

A União do Songo não conseguiu impor o seu jogo de modo a que chegasse ao tão almejado segundo golo que lhe desse uma vantagem confortável, perante um adversário até certo ponto acessível e que estava a fazer o seu primeiro jogo da época.

 

Foi assim que a partida chegou ao fim com essa magra vantagem do campeão moçambicano que terá que melhorar o seu jogo, caso ambicione chegar longe, ou seja, caso queira voltar a marcar presença na fase de grupos da competitiva Liga dos Campeões Africanos.

 

Vale recordar que caso vença está pré-eliminatória a turma “hidroeléctrica” vai medir forças com o Petro Atlético de Luanda, campeão angolano que na temporada passada eliminou a Associação Black Bulls desta mesma competição. (LANCEMZ)

 

FICHA TÉCNICA 

ESTÁDIO NACIONAL DO ZIMPETO

ARBITRAGEM DE: Fabrício Duarte, árbitro principal; Jorge Hélio, primeiro assistente; Djêry Lopes, segundo assistente; e Delgado Lenine, quarto árbitro. Sinon Georges, das Ilhas Seychelles

 

UNIÃO DESPORTIVA DO SONHO: Ernan; Sidique (Amorim 68’), Agenor, Danito e Tinotenda; Muzaza, Dominguez (Candinho 76’) e John Banda; Reginaldo (Jimmy 90+4), Dayo António (Nelson Drivassone 68’) e Emanuel (Dario 76’);

 

Suplentes: Valério, Infren, Jimmy, Macaime, Abeddy e Allan. 

 

TREINADOR: Srdan Zivojnovic 

 

GREEN MAMBA: Gama, Dlamini, Quinton, Neliso Dlamini, Simiso Manana, Khethokulhe, Mkhonyo, Ndlovo, Njabulo Magagula, Njabulo Tfwala e Mthunzi.

 

SUPLENTES: Siyabonga, Sabelo Ndzinisa, Mbutfo Dlamin, Mancoba Zwane, Mthunzi Motsa, Kwenzokhuhle Khumalo, Dlamini Peter Júnior, Innocent Dlamin, Siyabonga Simelane.

 

TREINADOR: Nokuthula Dlamini

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .