desporto mocambicano

Arsénio Maringule apitou na final que deu primeiro título africano ao USM da Argélia

  • 537

O árbitro internacional moçambicano Arsénio Maringule foi o segundo assistente na equipa de arbitragem chefiada por Beida Dahane, árbitro principal da Mauritânia, e contou com o angolano Jerson Emiliano dos Santos como primeiro assistente, enquanto que Mahamood Ali, do Sudão, será o quarto árbitro, e que dirigiu a segunda mão da final da Taça CAF, também, designada Taça Nelson Mandela, e que consagrou o USM da Argel como campeão.

 

Por Redacção LanceMZ

 

Maringule marcou presença pela segunda vez numa final africana e teve um excelente desempenho no jogo em que o USM Alger fez história ao conquistar seu primeiro título continental ao derrotar os Young Africans (Yanga) da Tanzânia na regra dos golos fora de casa numa final emocionante da Taça da Confederação Africana de Futebol.

 

Apesar de uma derrota por 1 a 0 em casa diante do lotado Stade du 5 Juillet em Argel na noite de sábado, o agregado final foi de 2 a 2  e favorável ao USM Alger, graças à vitória por 2 a 1 na primeira mão em Dar es Salaam, garantiu a eles o cobiçado troféu.

 

Embora a derrota tenha diminuído a comemoração, não diminuiu a euforia de se tornar o primeiro clube argelino a vencer a Taça das Confederações da CAF. O Yanga, que disputou sua primeira final continental, chegou muito perto de uma conquista importante após o pênalti cobrado por Djuma Shabani no primeiro tempo.

 

No entanto, eles não conseguiram encontrar um segundo golo crucial para virar o empate a seu favor e reivindicar a coroa em território inimigo. O capitão do USM Alger, Zinedine Belaid, teve um pênalti defendido no segundo tempo, mas a sua decepção foi esquecida quando a equipa argelina manteve a derrota por 1 a 0 no apito final, garantindo seu lugar na história.

 

Yanga enfrentou uma tarefa difícil, precisando vencer por uma margem de mais de dois golos. Eles tiveram um início perfeito quando ganharam um pênalti apenas sete minutos após o início do desafio após falta de Saadi Radouani sobre Kennedy Musonda.

 

Após uma final emocionante, o USM Alger pode se deleitar com a sua merecida vitória, enquanto Yanga pode se orgulhar de seus valentes esforços ao longo da competição. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .