desporto mocambicano

Arnaldo Manjate é o novo presidente do Ferroviário de Maputo

  • 466

O Ferroviário de Maputo elegeu no último sábado, 26 de Agosto, a nova Direcção e Arnaldo Manjate foi eleito o novo Presidente da colectividade, sucedendo no cargo a Teodomiro Ângelo, que exerceu o cargo nos últimos quatro anos. À margem da eleição de mais um Engenheiro para o cargo de Presidente, a Assembleia Geral Ordinária do clube “locomotiva” da capital do país aprovou o Relatório de Actividades e Contas dos anos 2021 e 2022. 

 

Por Redacção LanceMZ

 

À semelhança do seu antecessor, Manjate é quadro da empresa CFM-Caminhos de Ferro de Moçambique e foi indicado pela empresa patrona do clube para conduzir os destinos da colectividade que caminha a passos largos para o seu centenário que vai assinalar-se no próximo ano.

Em entrevista à imprensa do clube, Arnaldo Manjate definiu as prioridades do clube durante o seu consulado, que passam por consolidar os ganhos alcançados pela Direcção de Teodomiro Ângelo, particularmente no campo das infraestruturas, onde se destaca a reabilitação do Estádio da Machava. Eis os principais pontos do mandato de Arnaldo Manjate:

Sobre a eleição

“Dirigir um clube da dimensão do Ferroviário de Maputo é um grande desafio, mas é sempre uma honra poder ser eleito e ser confiado pela massa associativa para o efeito. Isto acaba, de certa forma, colocando em nós o desejo de trabalhar continuamente, primeiro para manter aquilo que é a característica típica do Ferroviário e segundo resgatar aquilo que é o espírito ganhador do clube”.

Dar continuidade aos projectos e aposta na formação

“O nosso maior foco é procurar dar continuidade aos projectos que o elenco cessante tinha em carteira, principalmente no que diz respeito a reabilitação dos recintos desportivos para podermos ter onde os nossos atletas poderão exercer as suas actividades e também a aposta pela formação. Há necessidade de termos um projecto claro. Temos que olhar em camadas inferiores e sabermos onde poderemos buscar os quadros que irão compor a parte que trará resultados. Neste momento, por algumas razões, reduzimos a componente formação e por consequência fomos emprestando aquilo que é o nosso património humano. Temos que voltar a resgatar este património humano e procurar mantermos os nossos activos de modo que tenham possibilidades de progressão. O Clube Ferroviário de Maputo sempre foi uma escola de formação de jogadores e é isto que pretendemos que continue e acreditamos que os resultados irão aparecer de forma consistente”.

“Tenho muito que aprender com a Direcção cessante porque há várias actividades muito bem-feitas e, naturalmente, entendemos que pode ter havido alguma falha, também vai servir de licção para nós, devemos corrigir e podermos resgatar a boa imagem que neste momento em alguns meandros, não todos e que fique claro isto, acaba beliscando o Clube Ferroviário. Mas o Ferroviário é sempre Ferroviário que nós todos reconhecemos, um clube de vitórias não apenas internamente, mas também no contexto africano”.

Sobre o futebol ser o ópio do povo (subentende-se adeptos, massa associativa e simpatizantes). Sobre a equipa técnica.

“Não trazemos nenhuma varinha mágica. O que vamos fazer é dar continuidade ao trabalho em curso e em função disso verificarmos quais são as valências que nós podemos injectar neste processo. Temos confiança na capacidade técnica da equipa técnica liderada pelo João Chissano e também reconhecemos a entrega abnegada dos atletas que neste momento militam no plantel. Eventualmente o que se pode injectar é o espírito ânimo para trazer os resultados”.

Modalidades
“As modalidades são apostas desta direcção. Não estou a excluir as outras modalidades, mas no caso vertente do basquetebol temos o Treinador Carlos Aik que é o indivíduo que o fomos buscar para poder olhar com lupa esta parte do basquetebol. vamos fazer o diagnóstico daquilo que é a saúde do clube nesta modalidade e logo a seguir apresentamos os planos que serão apresentados para o efeito”.

Mais próximo dos sócios

“Também temos como objectivo aproximarmos a massa associativa do clube. Sem os sócios o clube não existe. Temos de rever as formas pacíficas de juntarmo-nos e ouvir as sensibilidades de todos. Percebo que o que concorre para a diferença de ideias entre a massa associativa é a divulgação de planos de trabalho para que todos estejam a par do que está sendo feito. Esta divulgação deve ser feita periodicamente por forma a que todos acompanhem as realizações que estão sendo feitas, o que permite sabermos onde estamos e para onde vamos”.

Mensagem aos sócios e adeptos

“União. Ferroviário é uma família pelo que temos que estar todos unidos. Juntos somos um único e com muita força e garra chegaremos aonde nós almejamos”.

(LANCEMZ)

 

LISTA DA NOVA DIRECÇÃO DO FERROVIÁRIO DE NAMPULA

 

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL
Presidente: Ório Benzane;
Vice-Presidente: João Cossa;
Secretário: Valódio Mapsanganhe;
Relator: Dinis dos Santos.
DIRECÇÃO
Presidente: Arnaldo Manjate – Coordenação Geral;
1o Vice – Presidente: Deolinda Tembe – Admin. e Finanças;
2o Vice – Presidente: Omaire Gafur – Alta Competição;
3o Vice – Presidente: Adélio Dias – Comunicação e Imagem e Marketing;
4o Vice – Presidente: Samuel Muzime – Infra-estrutura e Património;

António Lourenço Jr. – Secretário;
Mário Manhique – Vice – Secretário;
Carlos Aik – Tesoureiro.

CONSELHO FISCAL
Pedro Manguana – Presidente;
Patrício Sitoe – Vice-Presidente;
Márcia Caifaz – Secretário;
Celso Amiel – Vice – Secretário;
Haider Gafur – Relator.

CONSELHO JURISDICIONAL
Tomás Nhacale – Presidente;
Mariza Macie – Vice – Presidente;
Vasco Maculuve – Secretário;
Adair Casimiro – Vice-Secretário;
Almiro Langa – Relator.

 

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .