As pugilistas Alcinda Panguana e Ra "/>  As pugilistas Alcinda Panguana e Ra "/>
desporto mocambicano

Alcinda Panguana e Rady Gramane conquistam ouro para Moçambique no Africano de Boxe

  • 174

 As pugilistas Alcinda Panguana e Rady Gramane sagraram-se campeãs africanas de boxe ao vencerem as respectivas finais decorridas na tarde deste sábado no pavilhão da Universidade Eduardo Mondlane. Ambas fizeram história, pois conquistaram as primeiras medalhas de ouro africana para o país neste tipo de competição. As pugilistas treinadas por Lucas Sinoia arrecadaram o prémio de 10.000 Dólares americanos (cerca de 600 mil Meticais) para cada uma.

 

Por Alfredo Júnior e Jaime Machel (Foto)

 

Com o pavilhão da Universidade Eduardo a registar boa casa, a pugilista Alcinda Panguana foi a primeira a subir ao Ring para enfrentar Brigitte Mbambi do Congo Democrático para a final dos 66-70 kg.

VEJA O RESUMO NO NOSSO YOUTUBE 

Logo no primeiro assalto Alcinda Panguana entrou de rompante não dando chances a adversária que já tinha vencido na Gala Internacional do Boxe decorrida em Brazaville e no final dos primeiros três minutos todos os cinco júris atribuíram a pontuação máxima de 10, contra 9 da oponente.

 

No segundo e terceiro assaltos a história voltou a repetir-se: Alcinda Panguana foi mais forte provando o porquê de ocupar o quarto lugar no Ranking Mundial fruto da medalha de Prata no

Mundial da Turquia e de Bronze nos Jogos da Commonwealth, acabando por vencer o combate, sem deixar margem para dúvidas.

 

RADY GRAMANE IMPLACÁVEL

 

Com o pavilhão da UEM ainda a deitar com a conquista da primeira medalha de ouro para a história do país, Rady Gramane subiu ao ringue para enfrentar a pugilista argelina Djouher Benan, sendo esta a primeira vez que ambas estiveram frente-a-frente, na categoria dos 70-75 kg.

 

Gramane foi implacável para com a argelina e levou-a várias vezes às cordas, dada a violência com que desferia cada golpe. O árbitro foi obrigado a fazer a contagem por várias vezes tanto no primeiro como no segundo assalto.

 

No terceiro assalto Rady Gramane  foi forte e obrigou o árbitro a ir para nova contagem. A argelina ainda tentou resistir, mas antes do fim dos três minutos o árbitro decidiu interromper o combate atribuindo a vitória à moçambicana por manifesta incapacidade da argelina. Assim, Gramane conquistou a sua primeira medalha de ouro que junta a de bronze que conquistou no Mundial da Turquia e de prata nos Jogos da Commonwealth.

 

Refira-se que em femininos conquistou uma medalha de bronze através de Helena Bagão na categoria dos 50-52 kg, pois a moçambicana terminou na meias-finais deste Africano após uma decisão muito contestada pelo público, levando pra casa o prémio de 2500 Dólares (cerca de 150 mil Meticais).  (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .