desporto mocambicano

Adiado arranque da qualificação ao AfroBasket devido número reduzido de participantes

  • 982

O início da disputa da qualificação ao AfroBasket 2023 em seniores femininos já não vai acontecer este domingo, conforme estava programado pela FIBA-África. Em que Bulawayo, só estão três selecções, a anfitriã Zimbabwe e os combinados de Moçambique e Angola. Inicialmente, estavam confirmadas a presença de cinco selecções, mas a desistência do Malawi e as incertezas na participação da Zâmbia, levaram a União de Basquetebol do Zimbabwe a remarcar o sorteio para esta segunda-feira, 20 de Fevereiro, e o arranque da prova para o dia seguinte.

 

Por Alfredo Júnior em Bulawayo

 

Moçambique foi a primeira selecção a chegar a Bulawayo, concretamente a 17 de Fevereiro, para uma competição que deve apurar o representante da Zona VI para o Campeonato Africano que terá lugar em Kigali, no Ruanda.

 

Para o Seleccionador nacional, Carlos Aik esta situação faz com que uma vez se repense no modelo de disputa do apuramento ao nível da região Austral de África (Zona VI), pela FIBA-África, tendo em conta que nesta zona apenas Moçambique e Angola tem tido participações regulares nas competições africanas.

 

“Este é o dilema do basquetebol africano, este tipo de competição tem que ser repensada pela FIBA-África, a probabilidade destas coisas acontecerem (desistências) é muito elevada, pelo que vamos nos readaptar a uma competição que terá até aqui três equipas, sendo necessário esperar pela reunião técnica para decisão daquilo que será a prova, será que vamos jogar uma vez com cada adversário ou será uma prova em três voltas, quantos dias teremos de repouso, recordando que a competição foi marcada para entre os dias 20 e 28 de Fevereiro, pelo que temos muito tempo para jogar”, disse Carlos Aik.

 

Carlos Aik referiu-se a questão financeira que este tipo de situação acarreta, afirmando que “se calhar tinha saído mais barato a nós, pelo que está a custar esta deslocação, seria mais prático recebermos Angola e fazermos uma eliminatória directa, visto que não acredito que por exemplo o Botswana se a competição fosse num outro país é pouco provável que se deslocasse a outro local da prova”.

 

“É preciso que a FIBA – África reveja a situação da nossa zona porque os crónicos participantes são Moçambique e Angola e os dois países acabam por serem os mais prejudicados por conta desta situação que se cria com a desistência sempre que há eliminatórias na nossa zona”, disse Carlos Aik.

 

PREPARAÇÃO PROSSEGUE EM BULAWAYO

 

É no Kanyisile Sports Centre que a selecção nacional de basquetebol sénior feminino realizou o seu segundo treino em Bulawayo, naquele que seria o palco da eliminatória de acesso ao AfroBasket 2023, porém os chuviscos que caem nesta cidade obrigaram a organização a preparar um outro local que ainda não está disponível para as equipas participantes neste evento façam a sua preparação no local de competição.

 

O segundo treino em terras zimbabweanas voltou a estar voltado para aspectos de aprumo físico para a ambientação da altitude e ao acerto dos esquemas tácticos e ofensivos, com a equipa técnica liderada por Carlos Aik a corrigirem os movimentos das atletas para que tudo saia a contento no dia do jogo.

 

“A avaliar por aquilo que tem sido mostrado pelas jogadoras nestas poucas sessões de treino que tivemos aqui o estado de espírito delas é positivo, estão todas ansiosas pelo início da competição, comece e esperamos que a prova arranque quanto antes”, disse Carlos Aik.

 

Apesar dessas incertezas as jogadoras moçambicanas continuam focadas num bom desempenho nesta etapa de apuramento em que apenas a selecção primeira classificada vai garantir a sua presença no AfroBasket 2023 a decorrer no Ruanda.

 

Enquanto que a data efectiva do arranque da prova não seja definida pela organização que ainda acalenta a esperança da chegada da Zâmbia para tomar parte nesta prova, a selecção de Moçambique continua concentrada na sua preparação prevendo realizar mais dois treinos nesta segunda-feira, desta feita no local onde se realizará a prova, caso a organização do certame disponibilize termine as benfeitorias em curso para colocar o recinto dentro das exigências da FIBA-África.  (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .