Victor Miguel saiu contrariado com a derrota nas eleições da Liga Moçambicana de Futebol, pois esperava receber mais vot "/> Victor Miguel saiu contrariado com a derrota nas eleições da Liga Moçambicana de Futebol, pois esperava receber mais vot "/>
desporto mocambicano

Nas eleições da LMF Victor comeu o pão que Ananias amassou

  • 150

Victor Miguel saiu contrariado com a derrota nas eleições da Liga Moçambicana de Futebol, pois esperava receber mais votos do que o único que conseguiu, no pleito que ditou Alberto Simango Júnior como o grande vencedor com 11 votos, de um total de 12 possíveis.

 

Por Alfredo Júnior

 

Logo após o final da Assembleia Geral o antigo presidente da Associação de Futebol da Cidade de Maputo falou à comunicação social afirmando que houve manipulação de mentes nesta eleição.

 

“Eu não esperava que certas pessoas que têm posições de prestígio nos clubes e na sociedade fossem facilmente manipuladas. Não estou a justificar a derrota, ela poderia ter vindo de qualquer forma, mas algumas pessoas tinham falado comigo na véspera das eleições, tranquilizando-me, dizendo olha candidato estamos contigo nesta luta. Eles não deviam ter me enganando, poderiam ter feito como os outros, não revelar a sua preferência para a presidência da LMF”, disse Victor Miguel visivelmente agastado.

 

O que é facto e que ficou patente durante as discussões da Assembleia Geral é que os clubes não demonstraram simpatia com a candidatura considerada de continuidade ao elenco cessante liderado por Ananias Couana que deixou uma dívida de cerca de 85 milhões de Meticais, para além de terem acusado a Direcção anterior de ter desviado a aplicação dos fundos orçados em mais de 15 milhões de Meticais destinados aos clubes e provenientes da transmissões televisivas.

 

COUANA DIZ QUE DEIXOU LMF FORTE

 

Após oito anos na liderança da Liga Moçambicana de Futebol, Ananias Couana, diz que deixa um Liga forte  ainda que tenha um passivo assustador, de cerca de 85 milhões de Meticais e com o saldo mas contas da instituição estejam siguanas no vermelho.  

“Tivemos o previlégio de liderar equipas comprometidas com o desenvolvimento do futebol moçambicano e que tem conhecimentos profundo das dificuldades que os clubes do Moçambola atravessam e que procuraram transformar essas dificuldades em oportunidades e a sustentabilidade de modo a alcançar o profissionalismo”, disse Ananias Couana no seu discurso de despedida para depois acrescentar que “privilegiamos sempre o diálogo permanente com os órgãos sociais, clubes e com todos aqueles que se identificam com a causa do futebol acreditamos que este é o caminho a seguir para desenvolver a nossa Liga e trazer maior público aos campo. Batemo-nos sempre pela verdade desportiva e o nosso sentimento é que deixamos uma Liga Moçambicana de Futebol forte, experiente e com largas perspectivas de continuar a crescer”. (LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .