O Ferroviário da Beira recebeu e empatou a duas bolas com a União Desportiva do Songo passou a somar 36 pontos, mais três "/> O Ferroviário da Beira recebeu e empatou a duas bolas com a União Desportiva do Songo passou a somar 36 pontos, mais três "/>
desporto mocambicano

Ferroviário da Beira empata com União do Songo e luta pelo título continuam acesa

  • 488

O Ferroviário da Beira recebeu e empatou a duas bolas com a União Desportiva do Songo passou a somar 36 pontos, mais três que o seu mais directo perseguidor agora o seu homónimo de Nampula que venceu o Baía de Pemba FC por um a zero, somando 33 pontos. Com o empate deste domingo, entre os “locomotivas” do Chiveve e os “hidroelétricos” o Moçambola 2023 continua com a luta pelo título acesa, sendo que a conquista será decidida nas duas jornadas que ainda faltam por disputar.

 

Por Alfredo Júnior e Ferroviário da Beira (Foto)

 

O Caldeirão do Chiveve esteve a abarrotar de espectadores e a fervilhar para este duelo entre as duas equipas mais tituladas da zona centro do país, sendo que ambas jogavam pelos três pontos que daria algum conforto na luta pelo título.

 

E entrou melhor a equipa da casa que traduziu esse domínio aos 32 minutos quando viu o avançado Ling ser carregado em falta no interior da área de baliza, com o árbitro Celso Alvação a não hesitar em assinalar para a marca de grande penalidade. E Edson foi chamado e à primeira o guarda-redes Guirrugo fez uma defesa, porém na recarga o jogador dos “locomotivas” do Chiveve atirou para o fundo das redes inaugurando o activo.

 

Cinco minutos depois os pupilos de Hélder Duarte cimentaram o seu domínio chegando ao segundo golo na contenda, com Ling a voltar a aparecer em destaque, só que desta feita como autor do golo que fez o Caldeirão do Chiveve explodir de alegria com a vantagem de duas bolas para a equipa da casa com que as duas equipas recolheram para o intervalo.

 

Na segunda parte os papéis inverterem-se, ou seja, foi a União Desportiva do Songo que esteve na mó de cima, sobretudo depois das substituições feitas pelo treinador Srdjan Zivojnov que tirou Domingues Pelembe colocando no seu lugar Nelson Drivassone.

 

E como corolário disso, os “hidroeléctricos” reduziram a desvantagem quando John Banda levou a bola a beijar as redes do guardião Germano que foi incapaz de evitar o tento que reacendeu a disputa pelos três pontos. Estavam jogados 75 minutos.

 

As ascendência da equipa forasteira continuou e aos 84 minutos um autêntico balde de água fria caiu sobre o Caldeirão do Chiveve, pois Nelson Drivassone conseguiu anotar o golo que deixou tudo igualado na partida, resultado com que chegou ao fim a partida mais aguardada da 20ª jornada.

 

Quando faltam duas jornadas para o fim, o Ferroviário da Beira visita a casa do seu homónimo de Nampula na 22ª jornada, enquanto que a União Desportiva do Songo vem a casa do Costa do Sol para lutar pelos três pontos que vão fazer com que continue nas luta pelo título, sobretudo se no santuário 25 de Junho os dois “locomotivas” terminarem a partida empatados.

 

FICHA TÉCNICA:

Arbitragem de Celso Alvação; 1°Assistente: Venestâncio Cossa; 2°Assistente: Olinda Couna; 4° Árbitro: Pereira António

 

FERROVIÁRIO DA BEIRA: Germano, Manucho, Foia, Edson, Celso, Amadu, Touré (Abass 67’), João Bonde, Maré, Ling (Raymond 55’) e Estevão.

 

SUPLENTES: César Machava, Mafaite, Viola, Mangal, Comissário, Gustavo e Shelton.

 

UNIÃO DESPORTIVA SONGO: Guirrugo, Amorin, Agenor Sande, Sidique Sataca, Tinotenda Muringai, Muzaza, Fopa, John Banda, Dominguez, Dayo António, e Reginaldo

 

SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Valério Macuacua, Jimmy Ukonde, Nelson Divrassone, Bheu, Ifren, Dário, Abedy, Allan e Dhlakama.

 

(LANCEMZ)

Notícias Relacionadas
Ads - Anuncio 3
Todos os direitos reservados a Lance. Registrado no GABINFO: REGISTO: 57/GABINFO-DEPC/210/2022 .